Conselho de Direitos Humanos da ONU apresenta painel que investigará ataque mortal a flotilha da Faixa de Gaza

Três especialistas que irão servir em uma missão que investigará violações do direito internacional, em decorrência da interceptação por Israel de uma flotilha de ajuda humanitária com destino à Faixa de Gaza, resultando na morte de nove civis.

O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas anunciou hoje (23) os nomes dos três especialistas que irão servir em uma missão que investigará violações do direito internacional, em decorrência da interceptação por Israel de uma flotilha de ajuda humanitária com destino à Faixa de Gaza, resultando na morte de nove civis.

O Juiz Karl T. Hudson-Phillips, de Trinidad e Tobago; Sir Desmond de Silva, do Reino Unido; e Mary Shanthi Dairiam, da Malásia, irão compor o painel, afirmou o presidente do Conselho, o Embaixador Sihasak Phuangketkeow, da Tailândia. Mr. Phuangketkeow instou todas as partes a cooperarem plenamente com a missão, dizendo que esperava que seu trabalho contribua para a paz e a justiça na região. “A experiência, independência e imparcialidade dos membros da missão serão dedicados a esclarecer os acontecimentos que ocorreram naquele dia e sua legalidade”.

Os três especialistas vão agora traçar um plano de ação e de contato com todas as partes interessadas antes de viajar para a região, de acordo com um comunicado de imprensa emitido pelo Conselho de Direitos Humanos. Em seguida, painel publicará um relatório sobre suas conclusões ao Conselho, numa sessão em setembro.

O Conselho determinou a formação de uma missão de estudo no dia 2 de junho, três dias depois que membros da Forças de Defesa Israelenses (IDF, na sigla em inglês) interceptaram o comboio de seis navios em águas internacionais. A flotilha estava tentando entregar ajuda humanitária a Gaza, região que tem sido objeto de um bloqueio israelense desde 2007. Nove pessoas morreram e dezenas ficaram feridos.

Hudson-Phillips serviu como juiz do Tribunal Penal Internacional (TPI ou ICC, na sigla em inglês) entre 2003 e 2007. Sir Desmond foi o procurador-chefe do Tribunal Especial da ONU para a Serra Leoa (SCSL, na sigla em inglês) em 2005. Dairiam participa do Grupo de Trabalho sobre Igualdade de Gênero do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) desde 2007.