Conflito na Síria deixa 45 mil crianças palestinas fora da escola, alerta ONU

Das 118 unidades educacionais administradas pela Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos na Síria, apenas 49 serão reabertas para o ano letivo 2013-2014.

Foto: UNRWA

A ONU afirmou neste domingo (1) que mais da metade das escolas administradas pela Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA) na Síria estão fechadas, afetando cerca de 45 mil crianças.

“Seja por causa de danos em edifícios ou por causa da insegurança geral, cerca de dois terços dos nossos alunos na Síria não serão capazes de retornar às suas escolas neste outono”, disse o porta-voz da UNRWA, Chris Gunness, em comunicado. Das 118 escolas da agência na Síria, apenas 49 serão reabertas para o período letivo 2013-2014.

A UNRWA afirmou que está trabalhando por alternativas, como transmissão de aulas em seu canal de televisão e o desenvolvimento de materiais de aprendizagem de longa distância. “A situação na Síria é um grande desafio, mas só tem aumentado a importância de assegurar que os refugiados palestinos tenham acesso a uma educação contínua e de alta qualidade”, disse a diretora de educação da UNRWA, Caroline Pontefract.

Desde o levante contra o presidente Bashar Al-Assad, em março de 2011, cerca de 100 mil pessoas foram mortas, quase 2 milhões fugiram para países vizinhos e mais de 4 milhões de pessoas foram deslocadas internamente. Ao menos 6,8 milhões de sírios necessitam de assistência humanitária urgente, metade crianças.