Conflito na Palestina ‘continua destruindo a vida e a dignidade humana’, afirma ONU

Vice-chefe do Escritório do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos disse que as “violações de direitos humanos na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, são causa e consequência da ocupação militar e violência em curso, em um amargo processo cíclico”.

Palestinos após terem suas casas demolidas por Israel. Foto: OCHA

Palestinos após terem suas casas demolidas por Israel. Foto: OCHA

Violações dos direitos humanos “estimulam e dão forma ao conflito” nos territórios palestinos ocupados, afirmou nesta segunda-feira (23) a vice-chefe do Escritório do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos (ACNUDH), Flavia Pansieri, aos membros do Conselho de Direitos Humanos, reunidos em Genebra (Suíça).

Pansieri apresentou ao Conselho seis novos documentos sobre a situação na região, incluindo relatórios do secretário-geral da ONU e do alto comissário para os Direitos Humanos sobre os assentamentos israelenses e a situação dos direitos humanos nos territórios ocupados por Israel.

Pansieri disse que as “violações de direitos humanos na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, são causa e consequência da ocupação militar e violência em curso, em um amargo processo cíclico, com amplas implicações para a paz e segurança na região”. Ela lembrou que grupos armados palestinos em Gaza também estão envolvidos em “claras violações” do direito internacional humanitário e dos direitos humanos.

“O secretário-general e o alto comissário têm, ao longo de muitos anos, feito inúmeras recomendações construtivas a todos os detentores de obrigações para melhorar os direitos humanos e proteger os civis da violência e da insegurança”, disse Pansieri. “Tragicamente, a maioria dessas recomendações foi ignorada, e o conflito continua destruindo a vida e a dignidade humana.”