Conferência sobre Síria é melhor oportunidade para resolver conflito no país, avalia ONU

Para secretário-geral das Nações Unidas, reunião proposta por Estados Unidos e Rússia tem de acontecer o mais breve possível. Crise humanitária é crescente.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

A conferência internacional sobre a Síria, proposta pela Rússia e pelos Estados Unidos, oferece a melhor oportunidade para resolver a crise que tem oprimido o país e ameaça toda a região. Ela deve ser realizada o mais rápido possível, afirmou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, nesta segunda-feira (1).

“Há uma necessidade urgente de que a violência termine. Demasiadas vidas já foram perdidas e o conflito gerou uma enorme crise humanitária”, disse Ban em Genebra, na Suíça.

“A iniciativa russo-americana para trazer o governo e a oposição para a mesa de negociação é a melhor oportunidade para uma solução duradoura que vai resultar na paz e salvar vidas”, avaliou. “É essencial que façamos todo o possível para assegurar que esta conferência aconteça o mais rápido possível.”

Em maio, após negociações em Moscou entre o chanceler russo, Sergey Lavrov, e o secretário de estado dos Estados Unidos, John Kerry, os dois países anunciaram que iriam trabalhar em conjunto para alcançar uma solução política para a crise na Síria e concordaram em convocar uma conferência internacional com esse objetivo.

No entanto, uma data para a conferência ainda não foi definida e as negociações continuam sobre qual seria o melhor momento para que ela possa ser realizada, quem deve participar e como deve ser estruturada.

Espera-se que o governo e o grupo de oposição enviem delegações, afirmou Ban, ressaltando que há dúvida sobre quem vai representar o povo sírio.

Mais de 93 mil pessoas morreram e 1,6 milhão se refugiaram em países vizinhos desde o levante contra o presidente Bashar Al-Assad em março de 2011.