Conferência em Porto Alegre discute agricultura e urbanização para a segurança alimentar

O Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — participou na semana passada (17 a 21) da Terceira Conferência Internacional sobre Agricultura e Alimentação em uma Sociedade em Urbanização (AgUrb), em Porto Alegre (RS).

O evento reuniu atores envolvidos em questões agroalimentares para refletir e debater sobre novas estratégias de produção, distribuição e consumo de alimentos a serem aplicadas a sociedades cada vez mais urbanizadas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — participou na semana passada (17 a 21) da Terceira Conferência Internacional sobre Agricultura e Alimentação em uma Sociedade em Urbanização (AgUrb), em Porto Alegre (RS).

O evento reuniu atores envolvidos em questões agroalimentares para refletir e debater sobre novas estratégias de produção, distribuição e consumo de alimentos a serem aplicadas a sociedades cada vez mais urbanizadas.

Pesquisadores, organizações da sociedade civil e responsáveis por políticas públicas discutiram a necessidade de levar o tema dos alimentos e assuntos relacionados ao centro dos debates que envolvem as principais questões que desafiam a humanidade, tais como mudanças climáticas e seus impactos na água e na biodiversidade, a busca por fontes alternativas de energia, assim como mudanças demográficas.

O principal tema da conferência foi “Alimentos saudáveis, sócio-biodiversidade e sistemas agroalimentares sustentáveis: inovações do consumo à produção”. O Centro de Excelência enviou três representantes para o evento.

Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência, foi moderador do painel “Segurança alimentar e soberania: desafios para nutrir o mundo”. Em sua fala de abertura, ele enfatizou que a fome continua crescendo no mundo. De acordo com a mais nova edição do relatório sobre insegurança alimentar, 821 milhões de pessoas estão em insegurança alimentar. “Falta capacidade para enfrentar esse problema? É falta de inteligência ou é falta de vontade política? Acredito que é o último”.

Albaneide Peixinho, consultora do Centro de Excelência, foi a moderadora do painel “Sistemas de alimentos e desigualdades: como acabar com todas as formas de má nutrição?”. “No Brasil, ainda temos algumas populações enfrentando desnutrição e outras enfrentando a obesidade. Essas desigualdades são uma consequência da falta de acesso a alimentos de qualidade por esses grupos”. Ela enfatizou que as políticas públicas são cruciais para avançar no combate ao peso duplo da má nutrição.

Joélcio Carvalho, oficial de programa do Centro de Excelência, participou do painel “Cadeias de Valor de BioEconomia — experiências latino-americanas”. Ele apresentou o projeto “Além do Algodão”, uma nova iniciativa do PMA em parceria com a agência brasileira de cooperação que visa apoiar pequenos produtores em quatro países africanos para encontrar mercados firmes para produtos de algodão, tais como óleo de algodão e colheitas alimentares associadas.

A conferência foi organizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Reuniu mais de 170 especialistas de 36 países durante cinco dias, e atividades incluíram painéis internacionais, simpósios, apresentação de trabalhos científicos na temática dos grupos de trabalho, relatórios de experiência da sociedade civil e viagens de campo.

A primeira edição da Conferência Internacional sobre Agricultura em uma Sociedade em Urbanização foi realizada em abril de 2012 na Universidade de Wageningen, na Holanda, tendo como tema “Agricultura Multifuncional e Relações Urbano-Rurais”. A segunda conferência foi realizada em setembro de 2015 na Universidade Roma Tre, em Roma, com o tema “Reconectando a agricultura e as cadeias alimentares para as necessidades da sociedade”.