Conferência da ONU sobre clima começa na Polônia com foco em neutralidade de carbono

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A COP 24, conferência de duas semanas da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), começou no domingo (2) em Katowice, na Polônia, com um foco especial em neutralidade de carbono e igualdade de gênero.

Dias após a ONU soar o alarme para níveis sem precedentes de concentrações de gases causadores do efeito estufa na atmosfera, o mundo se junta para decidir como o Acordo de Paris, de 2015, será implementado.

Sob o acordo, todos os países se comprometeram a reduzir emissões de gases causadores do efeito estufa para limitar o aumento da média global da temperatura para menos de 2°C, mirando chegar o mais próximo possível de 1,5°C.

Plenária de abertura da COP 24 em Katowice, na Polônia. Foto: UNFCCC

Plenária de abertura da COP 24 em Katowice, na Polônia. Foto: UNFCCC

A COP 24, conferência de duas semanas da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), começou no domingo (2) em Katowice, na Polônia, com um foco especial em neutralidade de carbono e igualdade de gênero.

Dias após a ONU soar o alarme para níveis sem precedentes de concentrações de gases causadores do efeito estufa na atmosfera, o mundo se junta para decidir como o Acordo de Paris, de 2015, será implementado.

Sob o acordo, todos os países se comprometeram a reduzir emissões de gases causadores do efeito estufa para limitar o aumento da média global da temperatura para menos de 2°C, mirando chegar o mais próximo possível de 1,5°C.

Pedalando pelo planeta

Dando início ao evento em Katowice, historicamente uma cidade de mineração de carvão no sul da Polônia, um grupo de ciclistas em bicicletas elétricas chegou de Viena, pedalando 600 quilômetros, para mostrar o valor da energia renovável para reduzir emissões. A expedição foi apoiada pelo Pacto Global da ONU, um grupo de companhias do setor privado comprometidas com desenvolvimento sustentável.

A equipe de ciclismo, chamada “Moving for Climate NOW” e formada por cerca de 40 pessoas de diferentes países e instituições, foi recebida pelo vice-secretário-executivo da UNFCCC, Ovais Sarmad, e pelo chefe da unidade de Políticas Climáticas do Ministério do Meio Ambiente da Polônia, Jakub Gibek.

“Elogio os ciclistas envolvidos nesta excursão de bicicleta por inspirarem o mundo a se mover na direção correta para cumprir a promessa do Acordo de Paris”, disse Sarmad. “Esta é a COP mais importante desde a assinatura do acordo e precisamos de iniciativas como a de vocês para mostrar que governos, setor privado e indivíduos podem trabalhar juntos para atacar as mudanças climáticas ao se comprometerem com o multilateralismo”.

Uma conferência verde

Para ajudar a COP 24 a alcançar a neutralidade de carbono localmente, organizadores da conferência adotaram uma série de medidas. Primeiro, o transporte público na cidade está sendo feito de graça durante o evento, para todos os participantes.

Além disso, materiais reutilizáveis foram adotados para montar as salas da conferência, incluindo carpetes e cortinas. Móveis de papelão reciclado foram instalados em todos os principais espaços do encontro.

A conferência também coloca em vigor uma política rígida de gerenciamento de lixo: latas para materiais recicláveis foram colocadas em todas as salas; as caixas de equipamentos eletrônicos foram guardadas e serão reutilizadas após o fim da conferência; produtos plásticos de uso único são limitados no espaço; e, no geral, a conferência está usando o mínimo possível de papel, com documentos oficiais disponíveis apenas em versões digitais.

Para limitar emissões de veículos de gases causadores do efeito estufa, a participação virtual está sendo encorajada e apoiada por meio de transmissões dos principais eventos ao vivo na Internet.

Emissões inevitáveis de gases causadores do efeito estufa geradas pelo evento serão monitoradas através de cálculos rigorosos dos organizadores com base em padrões internacionais. É antecipado que a COP 24 irá gerar aproximadamente 55 mil toneladas de CO2. Para compensar isso, o governo polonês se comprometeu a plantar mais de 6 milhões de árvores, capazes de absorver o equivalente às emissões da conferências nos próximos 20 anos.

Foco em gênero

Adotado na COP anterior, o Plano de Ação de Gênero (GAP) da UNFCCC promove a integração da questão de gênero nas políticas climáticas e nas ações em todos os níveis. Na metade da implementação do GAP, partes, observadores e o secretariado da Convenção irão mostrar as medidas que adotaram até o momento.

Em relação à representação de gênero na própria conferência, o secretariado da UNFCCC está monitorando, desde 2013, equilíbrio de gênero em seus órgãos técnicos e de tomada de decisões estabelecidos sob a Convenção. Pela primeira vez neste ano, mais da metade destes órgãos possuem representação feminina de 38% ou mais. Além disso, há um número recorde de delegadas femininas eleitas para posição de chefe ou vice-chefe destes órgãos – nove das 28 posições possíveis. Embora estas melhorias representem passos a serem tomados para alcançar o objetivo de paridade de gênero, muito ainda precisa ser feito.

Nova campanha

O renomado locutor britânico Sir David Attenborough anunciou o lançamento de uma nova campanha da ONU para permitir que pessoas no mundo todo se unam em ações para combater as mudanças climáticas.

Na sessão de abertura da COP 24, Attenborough pediu para todos usarem o novo ActNow.bot, feito para dar às pessoas o poder e conhecimento para adotar ações pessoais contra o clima diretamente pela plataforma de mensagens do Facebook.

O ActNow.bot é um bot de chat completamente interativo, localizado na página do Facebook da ONU. O “robô” sugere ações diárias – determinadas pela interação do usuário com o bot – que podem ser tomadas para preservar o meio ambiente e registradas na plataforma para serem compartilhadas com seguidores nas redes sociais, fazendo com que eles também adotem ações.

A conferência em números

Esta COP irá receber mais de 28 mil pessoas. Os números incluem: aproximadamente 13 mil pessoas com as partes para encontro da UNFCCC para negociar o programa de trabalho do Acordo de Paris; cerca de 450 funcionários da ONU; mais de 7 mil observadores de organizações não governamentais; e 1.500 representantes da mídia. Além de mais de 6 mil funcionários, a conferência está empregando cerca de 500 voluntários.

O espaço da conferência construído pelo governo polonês nos últimos seis meses cobre uma área de quase 100 mil metros quadrados. Quase 2 mil pessoas trabalham na construção e reforma.

Mais de 100 eventos irão destacar ação em transporte, água, uso de terra, energia, indústria da moda, entre outros, representando o amplo espectro de ações climáticas. Os eventos irão incluir presidentes de empresas, prefeitos, governadores e outros líderes da sociedade civil como um todo.

Nesta segunda-feira (3), a grande cerimônia de abertura acontece com cerca de 40 chefes de Estado e chefes de governo. O secretário-geral da ONU, António Guterres, também participa.


Comente

comentários