Conferência da ONU adota programa de ação para desenvolvimento sustentável em países sem litoral

Providências concretas para a transformação econômica estrutural dos países sem litoral e o aprimoramento de suas relações com o comércio e a cooperação internacional são o foco do programa de ação.

Plantação de trigo no Afeganistão, segundo país mais afastado da costa litorânea no mundo. Foto: FAO/Giulio Napolitano.

Plantação de trigo no Afeganistão, segundo país mais afastado da costa litorânea no mundo. Foto: FAO/Giulio Napolitano.

Uma conferência das Nações Unidas realizada nesta quinta-feira (06) adotou um programa de ação para os próximos dez anos com o objetivo de acelerar o desenvolvimento sustentável nos 32 países países em desenvolvimento que não possuem costa litorânea. 

A iniciativa definiu as prioridades de ação e uma posição unificada da comunidade internacional sobre diversas questões cruciais para o tema. Dentre eles, incluem-se a necessidade de tomar providências concretas direcionadas à transformação estrutural das economias desses países, o aprimoramento do comércio internacional e o incentivo à integração e à cooperação internacional. 

Apesar dos progressos econômicos das nações em desenvolvimento sem costa litorânea na última década, não houve redução significativa em suas taxas de pobreza e as melhoras permanecem frágeis em muitos destes países. Nove dos 15 países menos desenvolvidos não possuem acesso ao mar e a grande maioria apresenta atrasos no desenvolvimento socioeconômico comparado aos seus vizinhos marítimos.

A união entre esta abordagem holística e o claro apelo para assegurar a coerência com os processos globais deve permitir a essas nações o alcance do crescimento econômico sustentável e garantir sua integração à economia mundial.