Concurso irá escolher práticas agrícolas tradicionais de destaque no Brasil

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Foram prorrogadas até 20 de fevereiro as inscrições para o prêmio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais (SAT). O objetivo é reconhecer 15 iniciativas brasileiras, bem como incentivar e fortalecer a articulação, mobilização e formação de redes comunitárias em torno desses sistemas.

O prêmio é uma parceria entre BNDES, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), com o apoio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD).

Agricultores semeando alface crespa. Foto: Flickr/ Orgânicos do Pivas (Creative Commons)

Agricultores semeando alface crespa. Foto: Flickr/ Orgânicos do Pivas (Creative Commons)

Foram prorrogadas até 20 de fevereiro as inscrições para o prêmio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais (SAT). O objetivo é reconhecer 15 iniciativas brasileiras, bem como incentivar e fortalecer a articulação, mobilização e formação de redes comunitárias em torno desses sistemas.

Este prêmio é uma parceria entre BNDES, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), com o apoio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD).

Os cinco primeiros colocados receberão 70 mil reais, os demais selecionados, 50 mil reais, ganhando também uma capacitação oferecida por especialistas das três instituições inspiradoras do prêmio. Além disso, terão a oportunidade de concorrer ao título de Patrimônio Cultural do Brasil, concedido pelo IPHAN, e ao reconhecimento internacional da FAO como Sistemas Agrícolas Tradicionais de Relevância Global (GIAHS, sigla em inglês).

A FAO já concedeu o prêmio a sistemas agrícolas de 17 países, mas o Brasil ainda não foi contemplado. O concurso tem como objetivo proteger aspectos sociais, culturais, econômicos e ambientais de bens e serviços desenvolvidos por povos e comunidades tradicionais, pequenos agricultores familiares e comunidades locais, bem como a conservação dinâmica de todos os componentes do sistema agrícola voltados para segurança alimentar e nutricional de gerações atuais e futuras.

Sistemas culturais transmitidos de geração a geração

É considerado Sistema Agrícola Tradicional (SAT) um conjunto de elementos que inclui desde saberes, mitos, formas de organização social, práticas, produtos, técnicas e artefatos e outras manifestações associadas, formando sistemas culturais que envolvem espaços, práticas alimentares e agro ecossistemas manejados por povos e comunidades tradicionais e por agricultores familiares.

As boas práticas podem ser inscritas no prêmio por meio de uma entidade que deverá comprovar que possui histórico de relacionamento com o grupo social/comunidade detentora de Sistema Agrícola Tradicional. Só é possível inscrever uma iniciativa por entidade. Estes grupos/comunidades possuem conhecimento específicos sobre os SAT e são os principais responsáveis pela sua transmissão para as futuras gerações e continuidade da prática ao longo do tempo.

Um exemplo são os povos e comunidades tradicionais, grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tais, que possuem formas próprias de organização social, que ocupam e usam territórios e recursos naturais como condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição.

Clique aqui para saber mais sobre o edital e inscrição no prêmio.

Dúvidas, escreva para premiosatbndes@embrapa.br.


Mais notícias de:

Comente

comentários