Concurso de inovação social soma quase cinco mil inscrições em cinco anos

Projetos são de mais de 20 países da América Latina e do Caribe: Argentina lidera este ano, com 20% deles, seguida pelo Brasil, com 15%, e México com 14%.

Os projetos são de mais de 20 países da América Latina e do Caribe: Argentina lidera este ano, com 20% deles, seguida pelo Brasil, com 15%, e México com 14%.

Foram encerradas, com 418 projetos, as inscrições para o quinto ciclo do concurso “Experiências em Inovação Social“, realizado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), com apoio da Fundação W.K. Kellogg, totalizando mais de 4.800 iniciativas em cinco anos.

O ciclo 2008-2009 dá continuação aos quatro anteriores, que selecionaram 60 finalistas.

“Nossa meta é que estas iniciativas se convertam em políticas públicas. Hoje contamos com experiências bem-sucedidas nas áreas da saúde, educação, juventude e geração de renda, que podem ser implementadas em outros países”, disse María Elisa Bernal, diretora do projeto “Experiências em Inovação Social”.

Diferentemente do que aconteceu nos ciclos anteriores, nos quais o Brasil foi o país que apresentou mais projetos, a Argentina lidera no número de inscrições neste ano (86), seguida pelo Brasil (64), México (62), Colômbia (51), Peru (40) e os países da América Central (39).

Os programas de juventude continuam concentrando o maior número de inscrições, com 23%, seguidos pelos de saúde comunitária (15%); educação básica (14%); desenvolvimento rural/agrícola (12%), e geração de renda (9%). A sociedade civil é a grande fonte de inscrições: 53% provêm de ONGs nacionais ou locais, e 18% de organizações sociais ou comunitárias.

O concurso Experiências em Inovação Social identifica iniciativas inovadoras em desenvolvimento social, para tirar lições, reconhecê-las publicamente e difundí-las. Ao divulgá-las e promover sua implementação, procura-se melhorar as práticas, políticas e programas sociais em benefício da população mais pobre dos países da Região, contribuindo para o avanço nas Metas de Desenvolvimento do Milênio – mesmo no atual período de crise da economia mundial.

O primeiro prêmio é de 30.000 dólares, o segundo, de 20.000 dólares, o terceiro, de 15.000 dólares, o quarto e o quinto, de 10.000 e 5.000 dólares, respectivamente. Nos quatro ciclos anteriores foram entregues 268.000 dólares. A próxima Feira da Inovação Social – quando os finalistas deste ano serão premiados – será realizada em novembro, na América Central.

Maiores informações sobre o projeto Experiências em Inovação Social: anita.callejas@cepal.org ; telefone (56 2) 210-2387.