Concurso da ONU no Uzbequistão seleciona fotografias brasileiras

Fotógrafos amadores e profissionais de todo o mundo enviaram nos últimos meses seus trabalhos para o Concurso Internacional de Fotografia – Ozônio e Clima, promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Uzbequistão.

Com as categorias “Mudança Climática nos Meus Olhos” e “Camada de Ozônio e Eu”, a competição teve como temática a mudança global do clima e a proteção da Camada de Ozônio. Entre os trabalhos selecionados, estão duas fotografias brasileiras, que integram o acervo de exposição do projeto.

“Molhando o Futuro”, de Paulo Sergio Cardoso, esteve entre as 25 fotos premiadas pelo concurso.

“Molhando o Futuro”, de Paulo Sergio Cardoso, esteve entre as 25 fotos premiadas pelo concurso.

Fotógrafos amadores e profissionais de todo o mundo enviaram nos últimos meses seus trabalhos para o Concurso Internacional de Fotografia – Ozônio e Clima, promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Uzbequistão.

Com as categorias “Mudança Climática nos Meus Olhos” e “Camada de Ozônio e Eu”, a competição teve como temática a mudança global do clima e a proteção da Camada de Ozônio. Entre os trabalhos selecionados, estão duas fotografias brasileiras, que integram o acervo de exposição do projeto.

O objetivo do concurso foi premiar fotos que ilustrassem a proteção da Camada de Ozônio e o combate à mudança do clima, retratando tanto os danos quanto as soluções que diferentes países propõem para esses desafios globais.

Os primeiros três colocados da categoria “Mudança Climática nos Meus Olhos” e da categoria “Camada de Ozônio e Eu” ganharam uma câmera fotográfica, um tablet e um celular. Os 20 autores das melhores fotos receberão certificados internacionais pelos organizadores do concurso.

As fotografias foram uma maneira criativa de explorar o tema da mudança global do clima, uma das principais ameaças à vida no planeta atualmente, além de capturar como essa mudança pode afetar a qualidade e o padrão de vida das pessoas e quais são suas consequências para a humanidade.

O concurso recebeu 285 inscrições, provenientes de 52 países. Mais de 50% das fotos foram enviadas por mulheres e jovens.

O Brasil esteve entre países mais interessados ​​no concurso, junto com Uzbequistão, Rússia, Bangladesh, Estados Unidos, Macedônia, Armênia, Paquistão e Cazaquistão. As informações sobre a competição foram traduzidas para 17 línguas, incluindo os seis idiomas oficiais das Nações Unidas e o português.

De todas as fotos inscritas, 25 foram selecionadas por votação online ou indicações especiais. Entre essas, duas imagens de fotógrafos brasileiros entraram na lista que resultou em uma exposição especial em Tashkent, capital do Uzbequistão, em 11 de setembro, pouco antes do Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio (16 de setembro).

Na ocasião, foram anunciados os seis principais vencedores – três em cada categoria – e seis vencedores em nomeações especiais, incluindo a categoria especial “Mulheres e Camada de Ozônio”.

O concurso foi organizado pelo PNUD Uzbequistão em parceria com o Comitê Estadual para Ecologia e Meio Ambiente da República do Uzbequistão e o Centro de Serviço Hidrometeorológico do Ministério das Situações de Emergência do país, em parceria com PNUD Istanbul e uma divisão da ONU Meio Ambiente do Uzbequistão.

Selecionados brasileiros

Na categoria “Camada de Ozônio e Eu”, a foto “Molhando o Futuro”, de autoria de Paulo Sergio Cardoso da Silva, chama a atenção para o envolvimento na preservação da Camada de Ozônio desde muito cedo. A importância de envolver jovens e crianças no desenvolvimento sustentável é crucial para garantir o futuro do planeta.

Na categoria “Mudança Climática nos meus Olhos”, a foto brasileira selecionada foi de Rafael Oliveira. Com o título “O Avanço do Atlântico na Praia de Goiabal”, a fotografia mostra a realidade enfrentada na única praia banhada pelo Oceano Atlântico no estado do Amapá, no extremo norte do Brasil. Famílias que moravam na área foram forçadas a se mudar por causa da destruição.

Saiba mais sobre o concurso em http://www.envcontest.uz/.

Conheça os vencedores em http://www.envcontest.uz/#fbsection8.