Como você pode ajudar a Síria?

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em um conflito violento entrando em seu oitavo ano, a Síria vê a situação em algumas regiões se deteriorar. Muitos se perguntam: como posso ajudar? Aqui estão as respostas.

Crianças sírias abrigadas na entrada de uma casa, em meio a tiros e bombardeios, em uma cidade afetada pelo conflito. Foto: UNICEF/ Alessio Romenzi

Crianças sírias abrigadas na entrada de uma casa, em meio a tiros e bombardeios, em uma cidade afetada pelo conflito. Foto: UNICEF/ Alessio Romenzi

Em um conflito violento entrando em seu oitavo ano, a Síria vê a situação em algumas regiões se deteriorar. O grave cenário em Ghouta — nos arredores de Damasco — e em outras áreas da Síria fez com que a ONU ampliasse sua atuação, com agências levando apoio a milhões de pessoas dentro e fora do país.

Cerca de 400 mil pessoas vivem cercadas em Ghouta Oriental, no que o secretário-geral da ONU, António Guterres, descreveu como “inferno na Terra”. Ainda assim, comboios da ONU e de parceiros tentam acessar as áreas sitiadas.

Os civis continuam pagando o maior preço de um conflito marcado por sofrimento, destruição e desprezo incomparáveis com a vida humana. Segundo o Escritório de Coordenação Humanitária das Nações Unidas (OCHA), 13,1 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária, incluindo cerca de 3 milhões de pessoas sitiadas em áreas em conflito e difíceis de alcançar, onde estão expostas a graves ameaças.

Mais da metade da população foi forçada a sair de suas casas, e muitas foram deslocadas várias vezes. Crianças e jovens compõem mais de metade dos deslocados, bem como metade dos que precisam de ajuda humanitária. As partes em conflito agem com impunidade e cometem violações do direito internacional humanitário e dos direitos humanos.

No começo de março, a Comissão de Inquérito sobre a Síria, liderada por um brasileiro, divulgou um novo relatório sobre violações ocorridas entre julho de 2017 e janeiro de 2018. O documento é baseado em informações obtidas em mais de 500 entrevistas, destacando ações militares do governo contra grupos rebeldes.

A ONU tem reiterado que o Conselho de Segurança da própria Organização, por meio de seus Estados-membros permanentes e não permanentes, falhou seguidamente em acabar com a guerra. O alto-comissário para direitos humanos das Nações Unidas, Zeid Ra’ad Zeid Al-Hussein, criticou o “uso pernicioso” do veto no Conselho de Segurança, que é segundo ele o responsável “pela continuação de tanta dor”.

Em Ghouta Oriental, Zeid disse haver uma “campanha monstruosa de aniquilação”. O escritório de direitos humanos que ele chefia, ACNUDH, já documentou mais de 1,2 mil vítimas do conflito somente no mês de fevereiro. Ao mesmo tempo, a ONU atua na frente diplomática, liderada pelo enviado especial do secretário-geral para o conflito, Staffan de Mistura.

Muitos brasileiros se perguntam, no entanto, o que pode ser feito para ajudar o povo sírio.

Em geral, a melhor forma de colaborar com as agências especializadas, fundos e programas da ONU que prestam assistência humanitária é com contribuições financeiras, pois a logística para transferir fisicamente a ajuda é complexa e acaba por ser cara. Este é o caso da Síria.

As Nações Unidas no Brasil prepararam uma lista de organismos que atuam diretamente na Síria apoiando milhões de pessoas que precisam de ajuda imediata. Confira abaixo.

 


Agência da ONU para Refugiados, ACNUR

O ACNUR é a agência da ONU que tem o mandato de dirigir e coordenar a ação internacional para proteger e ajudar as pessoas deslocadas em todo o mundo e encontrar soluções duradouras para elas. Com uma equipe de aproximadamente 9,3 mil pessoas em mais de 123 países, procura ajudar cerca de 46 milhões de pessoas em necessidade de proteção.

Atuando fortemente na crise da Síria, o ACNUR apoia milhões de pessoas não apenas no país, mas em diversas nações vizinhas e além.

É possível ajudar por meio do seguinte site: https://doar.acnur.org/acnur/donate.html.

Além disso, também há sírios no Brasil. As organizações parceiras do ACNUR no Brasil que trabalham com refugiados estão listadas clicando aqui bit.ly/RefugiadosBR (a partir da página 132).

 


Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF

O UNICEF, agência que busca garantir plenos direitos às crianças e adolescentes, já atuava na Síria antes mesmo de o conflito eclodir. Para poder dar assistência humanitária às crianças vivendo nas áreas sitiadas, o UNICEF — mais uma vez — pediu o cessar-fogo e o fim da violência.

Cerca de 2 milhões delas estão vivendo em áreas sitiadas, onde faltam condições básicas para sobreviver, incluindo acesso a alimentos e água potável. Outras 2,6 milhões conseguiram escapar e vivem em campos de refugiados em Turquia, Líbano, Jordânia, Iraque e Egito.

Esta agência da ONU segue trabalhando para garantir os direitos de outras 5,3 milhões de crianças. Por todo o país, a organização está levando vacinas, água potável, kits educacionais, reconstruindo escolas, oferecendo apoio psicossocial, entre outras ações.

Os brasileiros podem apoiar o trabalho do Fundo doando pelo site www.doeunicef.org.br.

 


Programa Mundial de Alimentos, PMA

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, é a agência humanitária das Nações Unidas líder na garantia da segurança alimentar e nutricional. Atualmente, fornece ajuda alimentar de emergência aos sírios vulneráveis e afetados pelo conflito através do seu programa de distribuição de alimentos em todas as 14 províncias da Síria, sujeito à disponibilidade de acesso.

Sob este programa, até 4,5 milhões de pessoas recebem assistência todo mês por meio de kits de alimentos — com arroz, trigo, macarrão, feijão e legumes secos.

O PMA também administra um programa de lanches para crianças em idade escolar em mais de 400 escolas em toda a Síria, onde as crianças recebem alimentos fortificados durante cada dia de aula.

Além disso, esta agência também implementa um programa encorajando crianças fora da escola a frequentá-la, com apoio do UNICEF e oferecendo aos pais ajuda financeira para comprar comida em lojas pré-selecionadas.

Você pode ajudar o PMA a responder à crise na Síria pelo site https://give.wfp.org.

 


Escritório de Coordenação Humanitária das Nações Unidas, OCHA

Criança em meio a destroços em Alepo, na Síria. Foto: OCHA/Romenzi

Criança em meio a destroços em Alepo, na Síria. Foto: OCHA/Romenzi

O OCHA é o escritório que coordenada as ações humanitárias sempre que há uma crise. Atualmente, em relação à crise na Síria, recebe contribuições por meio do Fundo Humanitário da Síria.

Sua doação ajudará ONGs humanitárias e as agências da ONU na Síria a apoiar as comunidades e pessoas mais vulneráveis e a fornecer alimentos, água, abrigo e outros apoios básicos urgentemente necessários. Através deste mecanismo de resposta rápido e flexível, sua doação hoje pode verdadeiramente salvar vidas.

Acesse a página de doações clicando aqui.

 


Como saber como minhas contribuições estão sendo utilizadas?

Você pode acompanhar em nossa página as informações diárias que publicamos sobre a Síria, clicando aqui. Nesta página, todos os posicionamentos, vídeos, atualizações e demais informações são publicadas.

Acesse ainda todas as campanhas das Nações Unidas no Brasil em https://nacoesunidas.org/campanhas.

Ficou alguma dúvida? Entre em contato pelo Fale Conosco da ONU Brasil, por meio do link https://nacoesunidas.org/contato.

 


 

Em espanhol: ¿Cómo puedes ayudar al Pueblo Sirio?


Mais notícias de:

Comente

comentários