Comitê do Patrimônio Mundial da ONU elege novos 12 países-membros

Durante o mandato de quatro anos, os países irão fiscalizar áreas de patrimônio mundial e analisar novas inscrições.

Durante o mandato de quatro anos, os países irão fiscalizar áreas de patrimônio mundial e analisar novas inscrições.

Foram eleitos 12 novos membros para o Comitê do Patrimônio Mundial, o órgão das Nações Unidas que busca a preservação de sítios culturais e naturais ao redor do mundo. A lista de locais preservados chega a quase 900 e inclui desde as pirâmides do Egito até barreiras de corais na Austrália.

No encontro em Paris que terminou ontem, a Assembléia Geral dos Estados-Membros para a Convenção do Patrimônio Mundial substituíram mais da metade de seus 21 membros. Camboja, Estônia, Etiópia, França, Iraque, Mali, México, Rússia, África do Sul, Suíça, Tailândia e Emirados Árabes agora se juntam a Austrália, Barein, Barbados, Brasil, China, Egito, Jordânia, Nigéria e Suécia para um mandato de quatro anos. As funções do Comitê são analisar os pedidos de inscrição de novos sítios e determinar os locais já listados que estão em perigo de deteriorização. A Convenção do Patrimônio Mundial é ratificada por 186 países, o que comprova sua aprovação quase global.

Durante debate sobre o futuro da convenção, foram discutidas questões como a conservação, o desenvolvimento sustentável e a ajuda para os Estados cuidarem de seus patrimônios. A próxima sessão do Comitê acontecerá em Brasília, no Brasil, de 25 de Julho a 3 de Agosto.