Comitê de projeto de gestão ambiental e territorial indígena se reúne em Brasília

Projeto GATI tem como objetivo principal o fortalecimento das práticas indígenas de manejo, uso sustentável e conservação dos recursos naturais. Encontro ocorreu na Casa das Nações Unidas.

Membros do Comitê Diretor do Gati reunidos na Casa das Nações Unidas, em Brasília. Foto: Sofia Meneses/Funai

Membros do Comitê Diretor do Gati reunidos na Casa das Nações Unidas, em Brasília. Foto: Sofia Meneses/Funai

Aconteceu no final de novembro, na Casa das Nações Unidas em Brasília, mais uma Reunião Ordinária do Comitê Diretor do Projeto de Gestão Ambiental e Territorial Indígena (Projeto GATI).

O evento teve como objetivo principal discutir o andamento do Projeto GATI, avaliar as ações realizadas e planejar as atividades para 2014.

O Projeto GATI tem como objetivo principal o fortalecimento das práticas indígenas de manejo, uso sustentável e conservação dos recursos naturais, contribuindo ao reconhecimento das Terras Indígenas como áreas essenciais para conservação da diversidade biológica e cultural dos biomas florestais brasileiros.

O Projeto é fruto da parceria do movimento indígena brasileiro, Fundação Nacional do Índio (Funai), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Fundo para o Meio Ambiente Mundial (GEF) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O GATI é considerado um projeto-piloto da implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI). O projeto abrange oito núcleos regionais com 32 terras indígenas que são as áreas de referência.

Conheça os detalhes clicando aqui.
http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=3788