Comissão da OEA e escritório de direitos humanos da ONU anunciam aliança

Objetivo da iniciativa é fortalecer cooperação entre os sistemas, reforçando práticas já estabelecidas, como ações conjuntas, troca regular de informações e desenvolvimento conjunto de políticas.

Acordo sendo assinado. Foto: ACNUDH

Acordo sendo assinado. Foto: ACNUDH

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) fizeram uma declaração conjunta de colaboração nesta quarta-feira (19).

O objetivo da iniciativa é fortalecer a cooperação entre os sistemas regional e universal de direitos humanos, reforçando e formalizando práticas já estabelecidas. Entre elas incluem-se ações conjuntas, troca regular de informações e colaboração para o desenvolvimento de políticas.

Os dois organismos discutiram os temas de preocupação comum na região, como a relação entre os direitos humanos e o desenvolvimento, a economia, a violência e a insegurança que afetam diversos países. Apesar de a América Latina e o Caribe terem alcançado importantes progressos na redução da pobreza, a região ainda enfrenta graves problemas por conta da desigualdade, da discriminação e dos conflitos sociais.

A presidente da CIDH, Tracy Robinson, ressaltou a importância da cooperação entre as duas organizações. “Saudamos esta declaração como um passo importante para fortalecer os direitos humanos de todos os povos das Américas e ficamos encantados com a perspectiva de seguir em estreito contato com o alto comissário, seu escritório e os mecanismos de direitos humanos que este apoia”, disse.