Combater dieta pobre em nutrientes deve ser prioridade na alimentação, diz Relator Especial da ONU

Relator Especial da ONU sobre Direito a Alimentação quer regular alimentos com alto teor de gordura, combater publicidade de ‘junk food’ e revisar subsídios agrícolas. “Nossos sistemas alimentares geram pessoas doentes”, disse.

Preocupado com o crescimento de dietas pobres em nutrientes, o Relator Especial das Nações Unidas sobre Direito a Alimentação, Olivier De Schutter, definiu na terça-feira (06/03) cinco novas prioridades para acabar com os problemas de nutrição no mundo.

Essas são: adicionar impostos sobre produtos não saudáveis; regularizar alimentos com alto teor de gordura saturada, sal e açúcar; combater a publicidade de junk food (comida não saudável); revisar subsídios agrícolas que tornam certos ingredientes mais baratos que outros; e incentivar produtores locais para fornecer a consumidores alimentos saudáveis, frescos e nutritivos.

“O direito a comida significa não só acesso a uma determinada quantidade de comida, mas também a capacidade de ter uma dieta balanceada e nutritiva”, defende Olivier De Schutter.

Essas prioridades refletem uma preocupação em combater o que De Schutter chama de “urbanização, ‘supermercadização’ e expansão global de estilos de vida ocidentais” nos hábitos alimentares.

“Comidas muito processadas levam a dietas ricas em ácidos graxos saturados e graxos trans, sal e açúcares. As crianças se tornam viciadas em junk food. Nos países em melhor situação, os grupos mais pobres da população são os mais afetados, porque os alimentos ricos em gorduras, açúcar e sal são muitas vezes mais baratos do que alimentos saudáveis. Isso é resultado da equivocada política de subsídios (para os alimentos) que ignora totalmente os impactos sobre a saúde.”

O Relator Especial afirmou que o Ocidente exporta diabetes e problemas de coração para países em desenvolvimento. Ele prevê que em 2030 cerca de 5 milhões de pessoas com menos de 60 anos irão morrer a cada ano por doenças não transmissíveis ligadas à alimentação.