Combate ao cólera no Haiti: ONU inaugura sistema de abastecimento de água em Los Palis

Financiado pela missão da ONU no Haiti, que patrocinou o projeto com quase 100 mil dólares, o empreendimento fornecerá água a 18 mil pessoas que foram muitas vezes obrigadas a coletar o suprimento de fontes inadequadas, como poços formados pelo transbordamento de rios próximos.

Graças a um sistema de abastecimento de água financiado pelo MINUSTAH, 18 mil pessoas agora são capazes de coletar água limpa no remoto bairro de Los Palis, no Haiti. Foto: ONU / MINUSTAH

Graças a um sistema de abastecimento de água financiado pelo MINUSTAH, 18 mil pessoas agora são capazes de coletar água limpa no remoto bairro de Los Palis, no Haiti. Foto: ONU / MINUSTAH

A ONU informou na segunda-feira (9) que inaugurou recentemente a terceira fase de um projeto que fornecerá água limpa à população da comunidade de Los Palis, no distrito de Hince, no Haiti. A iniciativa é parte do esforço mundial de ajudar a ilha caribenha a lidar com a epidemia do cólera.

Financiado pela Missão da ONU para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), que forneceu mais de 95 mil dólares para o projeto, o empreendimento provê água a 18 mil pessoas que foram muitas vezes obrigadas a coletar o suprimento de fontes inadequadas, como poços formados pelo transbordamento de rios próximos.

Falando na cerimônia de inauguração do projeto, no dia 5 de janeiro, o coordenador residente e coordenador humanitário da ONU no Haiti, Mourad Wahba, disse que as origens do projeto datam de 2014, quando o ex-secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, visitou a comunidade de Los Palis.

“Ele viu a situação em relação à água, ao cólera e outras doenças da região, e anunciou esse programa, cuja a terceira fase está sendo inaugurado agora”, disse Wahba, acrescentando que o projeto se beneficiou da contribuição da MINUSTAH, bem como de novos aportes da ONU para eliminar o cólera e todas as doenças transmitidas pela água no Haiti.

“A melhor maneira de fazer isso é através da água potável, do saneamento e por meio de projetos de vacinação”, frisou Wahba.

De acordo com a MINUSTAH, os moradores de Los Palis, especialmente mulheres e crianças, anteriormente tinham de caminhar milhas até áreas montanhosas para buscar água e, assim, evitar que seus familiares fossem expostos à água de má qualidade e a doenças relacionadas ao suprimento.

A Missão acrescentou que o projeto, por se tratar de ações de “impacto rápido”, destina-se a ajudar as autoridades haitianas a melhorar as infraestruturas públicas e as condições de vida da população.

No âmbito da nova abordagem, as Nações Unidas também estão intensificando o apoio ao governo do Haiti na construção de sistemas de água, saneamento e de saúde enquanto desenvolve um pacote de apoio para prestar assistência material aos haitianos mais diretamente afetados pelo cólera.

O Haiti está lidando com um surto do cólera desde outubro de 2010, aproximadamente nove meses após ter sido atingido por um terremoto devastador. Estimativas apontam que a epidemia tenha afetado cerca de 788 mil pessoas e causado a morte de mais de 9 mil.

Ações conjuntas de atores nacionais e internacionais, apoiadas pelas Nações Unidas, resultaram em uma redução de 90% no número de casos suspeitos.