Com participação de diretor-executivo, ONU Meio Ambiente marca presença no 8º Fórum Mundial da Água

Programação da agência das Nações Unidas conta com Erik Solheim na cerimônia de abertura e no lançamento do Relatório Mundial sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos, além da realização de ‘Camp de Ecoinovação’, ação artística no Metrô-DF e presença de comitiva de especialistas em palestras e debates.

Erik Solheim, diretor-executivo da ONU Meio Ambiente. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Erik Solheim, diretor-executivo da ONU Meio Ambiente. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Brasília está em uma verdadeira imersão no tema água. A capital federal recebe, de 19 a 23 de março, o 8ª Fórum Mundial da Água, que acontece pela primeira vez no Hemisfério Sul e reunirá mais de 40 mil pessoas – entre academia, governos, sociedade civil, setor privado e organizações internacionais.

O momento será oportuno para reunir atores interessados em torno de soluções para a preservação, gestão e uso eficiente dos recursos hídricos.

Com tradição nesta agenda global, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente) marcará presença no evento em painéis e conferências sobre a água, no lançamento nacional e internacional do Relatório Mundial de Recursos Hídricos e por meio da organização do Camp de Ecoinovação: Desafio Água, entre outras atividades.

O diretor-executivo da organização, Erik Solheim, também fará um discurso na cerimônia de abertura no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Relatório Mundial sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos

De forma inédita, o Brasil irá sediar o lançamento do Relatório Mundial de Recursos Hídricos (WWDR, do inglês World Water Development Report). O documento, liderado por UNESCO e ONU Meio Ambiente, busca informar políticos e tomadores de decisões, dentro e fora da comunidade de profissionais da área dos recursos hídricos, acerca de questões estratégicas sobre a água.

Esta edição destaca como as soluções baseadas na natureza (SbN) podem colaborar com a melhoria da qualidade da água, do abastecimento e até mesmo desempenhar um importante papel para evitar desastres naturais.

Em uma sessão especial na segunda-feira (19), às 14h30, na Sala 29 (ST09) do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim; a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay; o vice-presidente do UN Water (ONU-Água, em tradução livre), Joakim Harlin; e o ministro do Departamento de Água e Saneamento do Governo da África do Sul, Gugile Nkwinti, farão a abertura do evento.

Já o lançamento nacional do mesmo Relatório será na quinta-feira (22), às 11h, no Planeta ODS, que fica no Planetário de Brasília, integrando parte da programação do Sistema da ONU no Brasil para o Dia Mundial da Água.

A cerimônia, que contará com a participação da representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú, e de outros chefes de agências, destacará exemplos de implementação no Brasil. O objetivo é contribuir para que o país utilize processos naturais para aperfeiçoar a sua gestão da água, melhorar a segurança hídrica e caminhar rumo ao desenvolvimento sustentável.

O acesso ao Planetário é aberto e gratuito, mas os visitantes devem fazer a inscrição para participar das atividades.

Conferência de Juízes e Promotores

A ONU Meio Ambiente também estará presente na Conferência de Juízes e Promotores, que visa estimular o engajamento dos juristas nos debates sobre a água e abrir espaço para o diálogo e o compartilhamento de boas práticas em pesquisa, legislação, jurisprudência e políticas públicas entre os participantes.

Erik Solheim fará parte da mesa “Água e Desenvolvimento Sustentável: desafios para Direito, Política e Paz”, na segunda-feira (19), e Denise Hamú irá presidir a “Plenária de alto nível: apresentação da Declaração de Brasília de Juízes sobre a Justiça Hídrica”, na quarta-feira (21).

Coordenado pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Herman Benjamin, o evento reunirá mais de 100 juristas da área de recursos hídricos do mundo inteiro, entre os quais presidentes de supremas cortes, ministros e acadêmicos, para aprovar, ao final do encontro, a Declaração de Brasília de Juízes sobre a Justiça Hídrica.

O debate vem ganhando cada vez mais força entre membros do Poder Judiciário e se coloca como peça-chave para garantir o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 6 – assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos.

Camp de Ecoinovação, Ação no Metrô-DF e mesas com especialistas

Com o objetivo de ir além do campo das ideias, a ONU Meio Ambiente ainda promoverá uma iniciativa dinâmica e repleta de ação e engajamento, o ‘Camp de Ecoinovação: Desafio Água’.

Em parceria com o Sebrae e com apoio do Green Nation, o evento une a força da ecoinovação e do empreendedorismo para encontrar soluções para os desafios de gestão da água na cidade, indústria e agricultura, nos setores público e privado.

Dos vinte participantes, dez na categoria ideias e dez na categoria startups, selecionados entre quase cem candidatos, apenas um de cada categoria será declarado vencedor. O Camp de Ecoinovação: Desafio Água será realizado entre os dias 19 e 21, no espaço Green Nation, na Vila Cidadão, e o encerramento e premiação estão previstos para às 18h30 de quarta-feira.

Visando promover a conscientização sobre o uso sustentável da água e incentivar o contato com a natureza, a ONU Meio Ambiente também se uniu ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e à Embaixada do Canadá, em parceria com o Metrô-DF, para inaugurar, em Brasília, um vagão totalmente adesivado com informações sobre a importância da água e sobre o papel do Parque Nacional de Brasília para sua preservação, trazendo em forma de arte os importantes elementos da fauna e flora do Cerrado. O vagão poderá ser visto por brasilienses e turistas durante todo o mês de março e abril.

Durante o Fórum, a ONU Meio Ambiente estará presente em mesas com a participação de especialistas como Birguy Lamizana, Lis Mullin Bernhardt, Gareth Lloyd e Hartwig Kremer. Entre outros, as palestras colocarão em pauta assuntos como: implementação de soluções técnicas para melhorar a qualidade da água em médias, pequenas e micro escalas; comunicação de risco relacionada à qualidade da água para consumo humano, aumento dos fluxos financeiros para o saneamento e gerenciamento de águas residuais, entre outras.

Para saber mais informações sobre a participação da ONU Meio Ambiente, envie um e-mail para comunicacao@pnuma.org.