Com participação da ONU, América Latina debate alimentação escolar para proteção social

Seminário no Peru, que teve apoio apoio do Programa Mundial de Alimentos (PMA), contou com a participação de mais de 200 pessoas, incluindo representantes de governos, especialistas regionais e internacionais em alimentação escolar, organizações públicas e privadas e associações de 17 países da região.

Foto: FAO Peru

Foto: FAO Peru

Para discutir os desafios e perspectivas para a alimentação escolar na América Latina, o Centro de Excelência contra a Fome da ONU participou do VII Seminário sobre Alimentação Escolar para a América Latina e o Caribe, de 26 a 28 de agosto no Peru. O tema deste encontro regional, que acontece em Lima, foi “Alimentação Escolar: uma Ferramenta de Proteção Social para o Desenvolvimento Sustentável e a Inclusão Social”.

Sharon de Freitas, oficial de Programas, representou o Centro de Excelência no evento e participou na quinta-feira (27) de uma mesa-redonda para partilhar a experiência brasileira de articulação e gestão do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Na sexta-feira (28), ela se reuniu com representantes do governo peruano e também participou de uma visita de campo à escola Virgem de Fátima, no norte de Lima. Ali, a delegação conheceu de perto o programa de alimentação escolar peruano, denominado QualiWarma – na língua local quechua o nome significa “crianças saudáveis”.

A comunidade local tem um papel ativo no preparo dos alimentos e as mães dos alunos são voluntárias para verificar a qualidade dos alimentos que são servidos para as crianças nas escolas.

O seminário contou com a participação de mais de 200 pessoas, incluindo representantes de governos, especialistas regionais e internacionais em alimentação escolar, organizações públicas e privadas e associações de 17 países da região.

O evento foi organizado pelo Ministério do Desenvolvimento e Inclusão Social do governo do Peru, com o apoio do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e a Rede Latino-americana e do Caribe de Alimentação Escolar (La RAE).

Atualmente, cerca de 85 milhões de crianças na região recebem diariamente café da manhã, lanche da tarde ou almoço na escola e os Estados investem cerca de 4,3 bilhões de dólares para fornecer merendas aos alunos nas escolas, segundo o relatório do PMA “A situação da alimentação escolar no mundo”.