Com apoio do UNICEF, Pernambuco inicia programa para redução do analfabetismo e da exclusão escolar

Programa ‘Educação Integrada’ conta com parceria da Celpe e do BNDES e beneficia 55 mil estudantes e mais de 4.700 professores, gestores escolares e técnicos de 15 municípios. Iniciativa tem apoio técnico do UNICEF e foca em municípios com indicadores socioeconômicos e de desenvolvimento educacional abaixo da média nacional.

Foto: Marcello Casal Jr./Arquivo ABr

Foto: Marcello Casal Jr./Arquivo ABr

Acontece nos dias 21 e 22 de março em Gravatá, Pernambuco, a primeira etapa da capacitação para alfabetização na idade certa e enfrentamento da exclusão escolar para professores, gestores e técnicos de educação de 15 municípios pernambucanos que participam do Programa Educação Integrada (PEI).

Participam do encontro representantes do UNICEF (responsável pelo apoio técnico), da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e do BNDES (parceiros financiadores) e do Governo de Pernambuco, responsável pelo PEI por meio da Secretaria de Educação.

O programa desenvolve estratégias de formação de professores e gestores, além de qualificação de ambientes pedagógicos para potencializar práticas comprometidas com a aprendizagem inclusiva e no tempo certo, contribuindo com a melhoria dos resultados e indicadores de escolas públicas em Pernambuco.

Segundo dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios de 2015, a taxa de analfabetismo estimada para Pernambuco, de 15,4%, é o dobro da média nacional, de 8,0%.

A distorção entre idade-ano também é mais acentuada no Estado do que a média brasileira, segundo os dados do Censo Escolar de 2016. Enquanto em Pernambuco 21% das crianças e dos adolescentes matriculados na rede pública de ensino estão com atraso superior a dois anos nos anos iniciais (1º ao 5º ano) e 36% nos anos finais (6º ao 9º ano) do ensino fundamental, a média brasileira gira em torno de 14% e 30%, respectivamente.

Os municípios contemplados pelo programa foram escolhidos com base em indicadores socioeconômicos e de desenvolvimento educacional aquém do esperado, considerando municípios com população entre 10 mil e 200 mil habitantes. As cidades são: Afogados da Ingazeira, Arcoverde, Bom Conselho, Bonito, Cabrobó, Camaragibe, Flores, Floresta, Itapissuma, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, São Bento do Una, Tamandaré, Timbaúba e Trindade.

As ações abrangem cerca de 55 mil crianças de mais de 350 escolas e envolvem cerca de 4.700 professores que serão capacitados ao longo do ano, respeitando o calendário letivo de cada município para que não haja interferência no calendário pedagógico.

A jornada de formação será iniciada na próxima semana com a capacitação dos gestores das escolas por meio de palestras e oficinas temáticas com foco em gestão democrática.