Com apoio da ONU, projeto social ajuda jovens mães de comunidade em Ceilândia (DF)

Programa ‘Jovem de Expressão’ chega à comunidade do Sol Nascente com o objetivo de aumentar a autoestima das mulheres através do reconhecimento do seu papel da sociedade. Duas agências da ONU — UNODC e UNESCO — participam de projeto.

UNESCONelson MuchagataO Programa Jovem de Expressão chegou à comunidade do Sol Nascente, em Ceilândia, Brasília, para preparar jovens mães para o desafio de educar seus filhos. O projeto começou em abril desse ano na escola Classe Setor P Norte todas as terças-feiras.

A iniciativa partiu da arte educadora Thábata Lorena, de 24 anos, que reuniu suas experiências como atriz, cantora, agente cultural e mãe para ajudar as mulheres da comunidade. Através das oficinas, ela pretende estimular a reflexão sobre o papel dessas mães na sociedade, promovendo um comportamento de autovalorização e autocuidado que será refletido na forma como elas se relacionam com as crianças.

A ideia do projeto começou em 2011 quando Thábata, que é mãe solteira, foi lecionar na escola que hoje abriga o projeto e percebeu como os alunos tinham dificuldades comportamentais e baixa autoestima. Aos poucos, ela foi percebendo que essas características provinham de uma família desestruturada e jovens mães despreparadas.

“O desafio é elas perceberem que, ao educarem seus filhos em um ambiente harmonioso, estão contribuindo para a formação de adultos preparados para enfrentar os desafios da vida”, explica a arte educadora.

Além de Thábata, outros seis moradores de Ceilândia e Sobradinho II foram selecionados como agentes pelo Programa Jovem de Expressão, em fevereiro deste ano. Eles atuam como mobilizadores comunitários e representantes locais do programa, além de passarem por um processo de formação destinado a promover a autonomia e o empreendedorismo de crianças e adolescentes.

O Jovem de Expressão é um programa social realizado pelo Grupo Caixa Seguros, em parceria com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e a Central Única das Favelas (Cufa), que visa promover a saúde dos jovens entre 18 e 29 anos, diminuir sua exposição à violência e apoiar ações de empreendedorismo.