Com apoio da ONU, Nigéria e Camarões querem acelerar processo de demarcação de fronteiras

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Membros da chamada Comissão Mista Camarões-Nigéria se reuniram na capital nigeriana de Abuja para implementar decisão da Corte Internacional de Justiça sobre a demarcação.

Na foto, Representante Especial do Secretário-Geral da ONU, Said Djinnit (ao centro), com representantes da Nigéria e de Camarões. (ONU)

Representantes de Camarões e Nigéria terminaram na sexta-feira (14) uma reunião sobre a demarcação da fronteira entre os dois países com uma reafirmação da sua vontade de acelerar o processo em relação às áreas terrestres que devem ainda ser identificadas, de acordo com o Escritório das Nações Unidas para a África Ocidental (UNOWA).

Membros da chamada Comissão Mista Camarões-Nigéria se reuniram na capital nigeriana de Abuja – sua trigésima reunião até agora – na implementação de decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ) sobre a demarcação da fronteira entre as duas nações, afirmou a UNOWA em um comunicado à imprensa.

Em concordância com a vontade de acelerar o processo para as áreas terrestres de fronteira, as partes reviram os seus programas de trabalho, de modo a implementar uma Equipe Técnica Mista para o campo, composta por inspetores e especialistas no início de fevereiro de 2013.

A fronteira foi objeto de disputas intensas e por vezes violentas entre os países por décadas, até que as partes concordaram com um processo apoiado pela ONU para resolver a questão.

A CIJ, o principal órgão judicial das Nações Unidas, resolveu o problema com uma decisão sobre as fronteiras de terra e marítima entre os dois países em outubro de 2002. O veredicto foi seguido pelo Acordo Greentree de 2006, em que a Nigéria reconheceu a soberania dos Camarões sobre a península de Bakassi, uma parte da fronteira.


Comente

comentários