Líderes indígenas do Cerrado e Caatinga recebem, com apoio da ONU, capacitação para gestão ambiental

Aldeia Paikum, TI Bakairi (MT), empenhada na produção de adubo orgânico. Foto: FUNAI

Fortalecimento de valores culturais indígenas, regularização fundiária e questões de gênero, entre outros assuntos, foram discutidos entre os povos indígenas da Caatinga e Cerrado na Oficina de Capacitação Inicial, entre os dias 26 a 28 de maio em Brasília (DF).

O evento – parte da implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas – servirá como base para a elaboração dos planos de gestão ambiental e territorial em terras indígenas de 17 projetos nestes dois biomas. Coordenado pelo Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN), o encontro promoveu troca de experiência ao dar a palavra a participantes de projetos já existentes.

O Projeto Gestão Ambiental e Territorial Indígena (GATI) é uma realização da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), com aporte financeiro do Ministério do Meio Ambiente (MMA), via Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo Clima), e conta com a cooperação técnica do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Saiba mais clicando aqui.