Com apoio da ONU, campanha chinesa de arrecadação de fundos para o ebola quer entrar no Guinness

Os fundos arrecadados vão ser direcionados às operações de emergência para atender necessidades de alimentação básica e de nutrição das comunidades mais afetadas pelo surto de ebola – em Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Distribuição de alimento na Libéria, um dos países afetados pelo surto do ebola. Foto: PMA/Peter Casier

Distribuição de alimento na Libéria, um dos países afetados pelo surto do ebola. Foto: PMA/Peter Casier

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas está participando de uma campanha de arrecadação de fundos públicos para contribuir na luta contra o ebola, em parceria com a Fundação para Alívio da Pobreza da China (CFPA) e com a empresa Tencent, uma das maiores companhias da Internet do mundo.

Os fundos arrecadados vão ser direcionados às operações de emergência para atender as necessidades de alimentação básica e de nutrição das comunidades mais afetadas pelo surto de ebola – em Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Celebridades chinesas e usuários das mídias sociais vão buscar atingir dois novos recordes de arrecadação de financiamento pela Internet, com reconhecimento do Guinness Book of World Records. Uma das marcas diz respeito ao maior número de doações individuais ao mesmo tempo em uma mesma plataforma dentro de 24 horas, enquanto a outra busca o maior número de doações em uma única plataforma em uma semana.

Em outubro deste ano, o governo chinês doou 6 milhões de dólares a favor das intervenções regionais de emergência do PMA contra a epidemia, refletindo o comprometimento de longa data do país com as necessidades humanitárias urgentes no mundo todo.