Colômbia: Chefe da ONU parabeniza anúncio do governo e FARC para pôr fim ao conflito de 51 anos

“O anúncio feito pelas partes representa um progresso significativo para alcançar o acordo final de paz e colocar a Colômbia ainda mais perto do fim do mais longo conflito armado no hemisfério”, disse Ban.

Crianças deslocadas internas, vítimas do conflito colombiano. Foto:ONU/Mark Garten

Crianças deslocadas internas, vítimas do conflito colombiano. Foto:ONU/Mark Garten

Após 32 meses de diálogo,  o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC)  revelaram, nesta quarta-feira (23), os termos para o acordo histórico de paz que colocará fim ao conflito de 51 anos, que deixou quase 250 mil mortos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, parabenizou o consenso alcançado em Havana (Cuba), palco dos diálogos de quase três anos. O compromisso de colocar as vítimas no centro do processo de paz também foi elogiado pelo chefe da ONU.

“O anúncio feito pelas partes representa um progresso significativo para alcançar o acordo final de paz e colocar a Colômbia ainda mais perto do fim do mais longo conflito armado no hemisfério”, disse Ban.

O acordo final deve ser assinado em seis meses. Entretanto, o secretário-geral reiterou a disponibilidade do Sistema das Nações Unidas para prover o apoio necessário para garantir a implementação do compromisso de paz com sucesso.

No anúncio feito em Cuba, ambas as partes se comprometeram a criar uma jurisdição especial para a paz, que contará com salas de justiça e um tribunal cujas funções serão acabar com a impunidade, obter a verdade, contribuir para a reparação das vítimas e julgar e impor penas aos responsáveis pelos graves crimes cometidos durante os anos de conflito.