Coletivo planeja estratégias para promover direitos de jovens vivendo com HIV

Membros do colegiado do coletivo RNAJVHA reuniram-se em Brasília (DF) na semana passada (9 e 10 de abril) para desenvolver novo planejamento estratégico para 2019-2020. O encontro aconteceu com o apoio do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como parte de uma articulação da Rede de Jovens.

A RNAJVHA é um coletivo de atuação nacional voltado para o acolhimento e defesa dos direitos de adolescentes e jovens vivendo com HIV e AIDS. Criada em 2006, durante o I Encontro Nacional de Jovens Vivendo com HIV e AIDS, no Rio de Janeiro (RJ), a rede coordenada por um colegiado de 15 membros (titulares e suplentes) eleitos a cada dois anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Membros do colegiado do coletivo RNAJVHA (Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids) reuniram-se em Brasília (DF) na semana passada (9 e 10 de abril) para desenvolver novo planejamento estratégico para 2019-2020. O encontro aconteceu com o apoio do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como parte de uma articulação da Rede de Jovens.

A RNAJVHA é um coletivo de atuação nacional voltado para o acolhimento e defesa dos direitos de adolescentes e jovens vivendo com HIV e AIDS. Criada em 2006, durante o I Encontro Nacional de Jovens Vivendo com HIV e AIDS, no Rio de Janeiro (RJ), a rede coordenada por um colegiado de 15 membros (titulares e suplentes) eleitos a cada dois anos.

O objetivo da RNAJVHA com o encontro foi desenvolver novos mecanismos para ampliar o diálogo e a inserção do trabalho de promoção de saúde integral a adolescentes e jovens vivendo com HIV e AIDS. Este trabalho busca também fortalecer as bases de representação da rede pelos estados e municípios brasileiros.

“Essa foi uma oportunidade importante para fortalecer o trabalho da rede, que já existe há mais de uma década”, disse Yura Espindola, secretaria-executiva da RNAJVHA. “Esperamos levar estas propostas de reestruturação estratégica para todos os membros e, em breve, colocar tudo isso em prática.”

No primeiro dia do encontro, o grupo se concentrou no exercício de planejamento estratégico situacional para desenvolver uma proposta concreta de plano de ação de curto, médio e longo prazo. Através de uma retrospectiva sobre as lições aprendidas ao longo de sua trajetória, o grupo debateu propostas de aprimoramento na ampliação do diálogo e participação de jovens na resposta ao HIV e AIDS no Brasil.

No segundo dia, o colegiado trabalhou a comunicação como ferramenta para o engajamento de jovens a este coletivo nacional. Além disso, ampliou o debate sobre a importância da comunicação na formulação de estratégias capazes de promover questões como o senso de pertencimento e o respeito às diversidades.