COB convida ONU Mulheres para Congresso Olímpico Brasileiro

Em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres, o Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), área de Educação do Comitê Olímpico do Brasil (COB), fechou parceria com a ONU Mulheres para a primeira edição do Congresso Olímpico Brasileiro, que acontece no dia 13 de abril, em São Paulo.

“A ONU Mulheres é uma importante parceira e vai contribuir para o incremento da perspectiva de gênero do COB e de demais organizações esportivas, inspirando a criação de políticas e programas”, afirmou Soraya Carvalho, gerente do Instituto Olímpico Brasileiro.

Em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres, o Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), área de Educação do Comitê Olímpico do Brasil (COB), fechou parceria com a ONU Mulheres para a primeira edição do Congresso Olímpico Brasileiro, que acontece no dia 13 de abril, em São Paulo.

“A ONU Mulheres é uma importante parceira e vai contribuir para o incremento da perspectiva de gênero do COB e de demais organizações esportivas, inspirando a criação de políticas e programas”, afirmou Soraya Carvalho, gerente do Instituto Olímpico Brasileiro.

Com o objetivo de aumentar a participação de mulheres no esporte de rendimento – tanto como atletas quanto como profissionais em posições de liderança – e promover a igualdade de gênero no ambiente esportivo, o estande da ONU Mulheres vai focar em temas diretamente relacionados à tomada de decisões e ao desenho e à gestão de programas esportivos.

Será um momento de exposição do conhecimento trazido pelo programa Uma Vitória Leva à Outra, cuja parceria com o COI se constituiu em 2016, tornando-se parte do legado olímpico a partir do investimento em programas esportivos e de desenvolvimento de habilidades para a vida das meninas.

Entre os temas que serão abordados, estão as barreiras comuns que limitam a participação de meninas e mulheres no esporte, as medidas para a inclusão de gênero no esporte, criação de espaços seguros, abuso e assédio sexual no esporte e maneiras de combatê-los e o papel de dirigentes, treinadores e treinadoras, e atletas para a inclusão de meninas e mulheres no esporte.

As pessoas participantes também terão oportunidade de aderir ao movimento “ElesPorElas”, que pretende mobilizar homens e meninos de todo o mundo para que se posicionem e adotem ações rumo ao alcance da igualdade de gênero.


Comente

comentários