Círio de Nazaré vira Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO

Esta é a quarta manifestação cultural brasileira na lista mundial de expressões transmitidas e perpetuadas nas comunidades, juntando-se às Expressões orais e gráficas dos Wajãpis, ao Samba de Roda do Recôncavo Baiano e ao Frevo.

Foto: Eunice Pinto/Ag. Pará

Foto: Eunice Pinto/Ag. Pará

A celebração do Círio de Nazaré foi inscrita nesta quarta-feira (4) como Patrimônio Cultural Imaterial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A procissão católica realizada há mais de 200 anos em Belém do Pará e que reúne cerca de 2 milhões de romeiros faz parte agora de uma relação com outras centenas de manifestações culturais consideradas expressões do patrimônio intagível, transmitidas e perpetuadas nas comunidades.

Esta é o quarto patrimônio imaterial brasileiro a ser inscrito na lista mundial. Os demais são as Expressões orais e gráficas dos Wajãpis, o Samba de Roda do Recôncavo Baiano e o Frevo.

Nesta quarta-feira, a 8ª Sessão Ordinária do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial incluiu outras 13 manifestações culturais à lista, representando África, Ásia e Europa.

As tradições culturais e folclóricas da humanidade são protegidas pela Convenção Internacional para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, em vigor desde abril de 2006.