Cinco países fornecem dados sobre redução de emissões por desflorestamento para ONU

Colômbia, Guiana, Indonésia, Malásia e México apresentaram formalmente essa informação à Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. Em junho, Brasil foi o primeiro país a entregar voluntariamente esse registro sobre o estado de suas florestas.

O desmatamento mundial é responsável por mais de 20% das emissões de CO2 do mundo. Foto: Flickr/Leonardo F. Freitas (Creative Commons)

O desmatamento mundial é responsável por mais de 20% das emissões de CO2 do mundo. Foto: Flickr/Leonardo F. Freitas (Creative Commons)

Durante a Conferência da ONU para Mudanças Climáticas no Peru, cinco países deram um passo a frente voluntário na construção de agenda global para promover ações de combate ao aquecimento do planeta e degradação do meio ambiente.

No encontro, que termina na próxima sexta-feira (12), Colômbia, Guiana, Indonésia, Malásia e México apresentaram formalmente informações e dados sobre o estado das reduções de emissões de gases de efeito estufa no setor florestal para a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), informou o Programa da ONU para o Medio Ambiente nesta segunda-feira (08).

O desmatamento mundial é responsável por mais de 20% das emissões de CO2 do mundo. Portanto, ações para redução do desmatamento e gestão sustentável das florestas são fundamentais para ambições climáticas.

Avaliados por peritos técnicos coordenados pela UNFCCC, os dados apresentados pelos países mostram o nível das emissões e o desempenho de cada um na implementação das ações do REDD +, um mecanismo que oferece créditos de carbono para projetos de conservação nos países.

“Estes países não estão apenas reconhecendo o valor econômico das florestas, mas também seu valor para a biodiversidade, o seu valor cultural e sua capacidade de fornecer às pessoas uma melhor qualidade de vida”, disse o presidente da Conferência e ministro do Meio Ambiente do Peru, Manuel Pulgar-Vidal.

Em junho, o Brasil foi o primeiro país a entregar voluntariamente as informações e dados sobre o estado de suas reduções de emissões de gases de efeito estufa no setor florestal. A avaliação técnica do Brasil foi finalizada na semana passada.