Cinco dicas da ONU para preparar comidas de forma saudável nas festas de fim de ano

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A cada dia nas Américas, mais de 210 mil pessoas apresentam sintomas de doenças transmitidas por alimentos. Desses casos, quase metade ocorre entre crianças com menos de cinco anos de idade. Durante as celebrações de fim de ano, o risco de contrair essas enfermidades pode aumentar devido à manipulação e refrigeração inadequadas das comidas, que são preparadas com antecedência e em grandes quantidades.

Para evitar esses problemas, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), braço regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda cinco medidas a serem tomadas durante o preparo dos pratos.

Peru preparado tradicionalmente durante as festas de fim de ano. Foto: Flickr (CC)/neal whitehouse piper

Peru preparado tradicionalmente durante as festas de fim de ano. Foto: Flickr (CC)/neal whitehouse piper

A cada dia nas Américas, mais de 210 mil pessoas apresentam sintomas de doenças transmitidas por alimentos. Desses casos, quase metade ocorre entre crianças com menos de cinco anos de idade. Durante as celebrações de fim de ano, o risco de contrair essas enfermidades pode aumentar devido à manipulação e refrigeração inadequadas das comidas, que são preparadas com antecedência e em grandes quantidades.

Para evitar esses problemas, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), braço regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda cinco medidas a serem tomadas durante o preparo dos pratos:

1 – Utilize água e alimentos seguros

Utilize água potável ou tratada; selecione alimentos saudáveis e frescos; escolha alimentos processados por segurança, como o leite pasteurizado; lave as frutas e verduras, especialmente se elas forem consumidas cruas; não use alimentos que estejam fora do prazo de validade.

2 – Mantenha as mãos, utensílios e superfícies limpos

Lave as mãos antes de manipular os alimentos e, com frequência, durante o preparo deles; lave as mãos depois de ir ao banheiro; limpe todas as superfícies e equipamentos usados na preparação dos alimentos; proteja a área da cozinha de insetos, roedores e outros animais.

3 – Cozinhe bem os alimentos

Cozinhe completamente os alimentos, especialmente as carnes, frangos, ovos e mariscos; ferva alimentos como sopas e cozinhe-os bem; para carnes e aves, assegure-se de que os sucos estejam claros e não rosados; e reaqueça completamente a comida cozida.

4 – Mantenha os alimentos em temperaturas seguras

Não deixe alimentos cozidos em temperatura ambiente por mais de duas horas: refrigere imediatamente aqueles que são cozidos e perecíveis (preferencialmente, abaixo de 5°C); mantenha a comida bem quente (mais de 60°C) até o momento em que ela for servida, não guarde comida por muito tempo na geladeira; e não descongele alimentos à temperatura ambiente.

5 – Separe os alimentos crus dos cozidos

Sempre separe os alimentos crus (especialmente carnes e pescados) dos cozidos; utilize diferentes utensílios, como facas e tábuas, para preparar alimentos crus e cozidos; armazene os alimentos em recipientes para evitar o contato entre crus e preparados.

Entre os sintomas das doenças transmitidas por alimentos, estão dor abdominal; diarreia; náuseas; calafrios; febre; e dor de cabeça. Alguns casos são fatais. Os sinais podem aparecer entre 30 minutos e duas semanas depois de a pessoa ter entrado em contato com o agente responsável pela enfermidade, como Salmonella ou Escherichia coli – apesar do fato de que os primeiros sintomas costumam aparecer entre quatro e 48 horas. Se apresentar algum desses sintomas, procure uma unidade de saúde.


Mais notícias de:

Comente

comentários