Chefs renomados oferecem refeições gratuitas feitas de comidas descartadas em ação do PNUMA

Mais de 2 mil pessoas desfrutaram de refeições preparadas com alimentos que geralmente são jogados fora. O evento “Pense.Coma.Economize” busca criar consciência sobre o desperdício ao longo da cadeia de produção e suprimento.

O diretor regional do PNUMA para a Ásia e Pacífico, Kaveh Zahedi, compartilha refeição com jovens tailandeses. Foto: PNUMA

O diretor regional do PNUMA para a Ásia e Pacífico, Kaveh Zahedi, compartilha refeição com jovens tailandeses. Foto: PNUMA

Chefs de cozinha renomados da Tailândia e da Austrália usaram ingredientes que geralmente são descartados e prepararam refeições para mais de 2 mil pessoas nesta quinta-feira (03) na capital tailandesa para promover conscientização acerca do desperdício de alimentos.

O evento “Pense.Coma.Economize” foi organizado pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente e pela OzHarvest em apoio aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) com o intuito de extinguir o desperdício de alimentos ao longo da cadeia de produção e suprimento até o ano de 2030.

Moldada pelos atuais eventos anuais da OzHarvest, que alimenta milhares de pessoas na Austrália, a edição de Banguecoque teve chefs de sucesso elaborando um cardápio de almoço que utiliza os excessos de aterros sanitários, fazendas e fornecedores locais. Entre as estrelas culinárias participantes estiveram: Duangporn ‘Bo’ Songvisava, Dylan ‘Lan’ Jones, Chris Miller e o australiano Travis Harvey, que em maio deste ano abriu a primeira ‘cafeteria de desperdício de alimentos’

O evento foi parte de uma campanha lançada pelo PNUMA, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), e parceiros em 2013 para transformar os padrões de produção e consumo de comida, que resultam em 1.3 bilhões de toneladas de comida desperdiçadas globalmente todo ano, contribuindo com mais de 3 gigatoneladas de emissões de gases de efeito estufa.

“O PNUMA está combatendo fortemente o desperdício de comida através de sua metodologia para a prevenção de desperdício nas cidades, nos países e nas empresas. Estamos orgulhosos por estarmos trabalhando com a OzHarvest para sublinharmos a importância da redução da perda de alimentos na luta contra a fome os impactos da mudança climática”, disser o diretor regional e representante do PNUMA para a Ásia e o Pacífico, Kaveh Zahedi.

Estima-se que um montante de 20 a 40% de comida seja desperdiçado ao longo da cadeia de suprimentos na região. Alimentos são perdidos durante o transporte entre as áreas de produção rural e os consumidores urbanos por causa da baixa qualidade das rodovias, das condições climáticas de calor e umidade e das fracas embalagens.