Chefe de Ajuda Humanitária da ONU chega à Venezuela

O subsecretário-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, chega nesta segunda-feira (04) à Venezuela para avaliar a situação no país, que enfrenta crise política desde 2015. O objetivo é reforçar a colaboração entre vários parceiros humanitários.

De acordo com as Nações Unidas, mais de 4,5 milhões de pessoas já deixaram suas casas na Venezuela. Esta crise político-econômica gerou a segunda maior leva de refugiados do mundo, atrás apenas da Síria.

Distribuição de alimentos na Venezuela. Foto: NRC | Ingebjørg Kårstad.

Distribuição de alimentos na Venezuela. Foto: NRC | Ingebjørg Kårstad.

O subsecretário-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, chega nesta segunda-feira (04) à Venezuela para avaliar a situação no país, que enfrenta crise política desde 2015. O objetivo é reforçar a colaboração entre vários parceiros humanitários.

Lowcock, que também coordena a assistência de emergência da ONU, deve se reunir com representantes do governo venezuelano, da Assembleia Nacional, de organizações não-governamentais e diplomatas.

Ele analisará resposta que está sendo implementada com o apoio da ONU e se encontrará com venezuelanos afetados.

Venezuela – segunda maior crise migratória

De acordo com as Nações Unidas, mais de 4,5 milhões de pessoas já deixaram suas casas na Venezuela. Esta crise político-econômica gerou a segunda maior leva de refugiados do mundo, atrás apenas da Síria. Em 2020, esse número pode chegar a 6,5 milhões de pessoas.

Em 2018, a ONU começou a expandir a assistência humanitária para dar resposta às demandas mais urgentes, apoiando autoridades nacionais e ONGs.

O valor necessário para o Plano de Resposta Humanitária para a Venezuela é de cerca de 223 milhões de dólares. Até agora, 23% desse total foi arrecadado para oferecer ajuda e proteção essencial a 2,6 milhões venezuelanos.