Chefe da ONU se diz ‘profundamente preocupado’ com relatos de violência eleitoral no Gabão

Relatos de incêndios e confrontos entre manifestantes e forças de segurança na capital do país, Libreville, fizeram o secretário-geral da ONU convocar seu representante especial na África Central para apoiar líderes locais em seus esforços de acalmar a situação e resolver pacificamente disputas oriundas do processo eleitoral presidencial.

Foto de Libreville, capital do Gabão. Crédito: John and Melanie (Illingworth)/Flickr/CC

Foto de Libreville, capital do Gabão. Crédito: John and Melanie (Illingworth)/Flickr/CC

Após tomar conhecimento do anúncio oficial dos resultados provisórios da eleição presidencial no Gabão, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, expressou na última quarta-feira (31) “profunda preocupação” com os relatos de incêndios e confrontos entre manifestantes e forças de segurança na capital do país, Libreville.

De acordo com um comunicado emitido pelo porta-voz de Ban, o chefe da ONU também pediu que todos os atores sociais se abstenham de novos atos de violência que poderiam minar a paz e a estabilidade do país.

“Ele também apela às autoridades para garantir que as forças de segurança nacionais exerçam a máxima contenção na sua resposta aos protestos”, disse o porta-voz em um comunicado. “Ele reiterou seu apelo a todos os líderes políticos para resolver suas diferenças pacificamente e para resolver quaisquer disputas que possam ter por meio de canais constitucionais e legais existentes.”

Segundo relatos da imprensa internacional, a capital Libreville amanheceu nesta quinta-feira (1) com barricadas e carros incendiados, resultado dos distúrbios ocorridos na véspera.

Os incidentes ocorreram após o anúncio do resultado da votação que apontou a reeleição de Ali Bongo Ondimba, que está no poder desde 2009. Segundo a imprensa, a oposição diz que as forças do governo mataram duas pessoas e feriram 19 nesta manhã em seu comitê eleitoral.

Na terça-feira (30), em conversas telefônicas com os líderes do Gabão que disputaram a presidência, o secretário-geral já havia expressado suas preocupações com os anúncios extraoficiais do resultado das urnas, fora de qualquer processo oficial. Ban instou os líderes políticos a pedir que seus partidários exerçam moderação.

Na mesma declaração desta quinta-feira, o chefe da ONU pediu ao seu representante especial para a África Central, Abdoulaye Bathily, para acompanhar os atores políticos do Gabão em seus esforços de acalmar a situação e resolver pacificamente as questões contenciosas oriundas do processo eleitoral. O porta-voz da ONU acrescentou que o secretário-geral continuará acompanhando de perto a situação.