Chefe da ONU pede respeito ao Estado de Direito em meio a relatos de tentativa de golpe de estado em Gâmbia

Segundo notícias da mídia, tiros foram ouvidos perto do palácio presidencial na capital, Banjul, em 30 de dezembro, enquanto o presidente, Yahya Jammeh, estava fora do país.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou nesta quarta-feira (31), todas as tentativas de conquistar o poder através de meios inconstitucionais após receber relatos de uma tentativa de golpe de estado em Gâmbia.

Segundo notícias da mídia, tiros foram ouvidos perto do palácio presidencial na capital, Banjul, em 30 de dezembro, enquanto o presidente, Yahya Jammeh, estava fora do país. No entanto, desde o incidente, o governante já retornou à nação da África Ocidental e a situação na cidade neste momento é “tranquila”.

Ban acompanha de perto os acontecimentos da nação na África Ocidental e pediu a todos as partes para “exercer a moderação e se abster de mais violência”. As Nações Unidas monitoraram a evolução do ocorrido a espera de que outras informações sobre os fatos se tornem disponíveis.

“Lembrando a seriedade de qualquer tentativa de derrubar governos pela força, o secretário-geral incentiva o estabelecimento de investigações transparentes sobre os eventos do 30 de dezembro, em conformidade com o devido processo e o respeito pelo Estado de Direito”, afirma a declaração do secretário-geral.