Chefe da ONU pede liberação imediata de verba para Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Profissional da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) visita centro penal em Honduras. Organismo regional desempenha papel fundamental para proteger e promover direitos humanos nas Américas, destacou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: CIDH / Daniel Cima

Em pronunciamento nesta quarta-feira (29), o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse estar preocupado com a “severa” crise financeira que afeta a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e ameaça suspender parte de suas atividades. O chefe da ONU pediu a liberação imediata de mais verba para o organismo regional.

“A Comissão precisa receber mais recursos imediatamente para evitar dispensar profissionais essenciais e reduzir significativamente sua capacidade operacional”, alertou Ban em mensagem atribuída a seu porta-voz.

O secretário-geral lembrou que promessas financeiras foram feitas recentemente por alguns Estados-membros da Organização dos Estados Americanos (OEA) para fortalecer a CIDH.

Ban pediu a esses países que reafirmem seus compromissos e “garantam a sustentabilidade financeira (da CIDH) a longo prazo, de modo que ela possa continuar a cumprir seu mandato crucial para a proteção e promoção dos direitos humanos”.

O dirigente máximo das Nações Unidas disse ainda que a Comissão se tornou “um agente fundamental” da área de direitos humanos nas Américas e em todo o mundo. “Ela representa frequentemente o último recurso à justiça para vítimas de violações”, destacou Ban.

Acesse aqui o pronunciamento na íntegra (em inglês).