Chefe da ONU pede contenção a Israel e Síria após violações do cessar-fogo

A Força de Paz da ONU na região imediatamente entrou em contato com as forças israelenses e sírias para acalmar as tensões entre os dois países.

Um posto de observação da Força de Desengajamento da ONU (UNDOF) nas colinas de Golã, na Síria. Foto: ONU/Gernot Maier

Um posto de observação da Força de Desengajamento da ONU (UNDOF) nas colinas de Golã, na Síria. Foto: ONU/Gernot Maier

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse que está profundamente preocupado com as graves violações do acordo entre Israel e Síria na região das Colinas de Golã que ocorreram na última sexta-feira (21). Em um comunicado, pediu a todas as partes envolvidas a se absterem de qualquer ação que ponha em risco o cessar-fogo entre Israel e Síria e prejudique a estabilidade da área.

Segundo informações, foguetes foram disparados no dia 20 em toda a linha de cessar-fogo no norte de Israel, caindo nas imediações do Qiryat Shmona. Em resposta, as Forças de Defesa de Israel dispararam projéteis em toda a linha de cessar-fogo que atingiram posições vizinhas das Forças Armadas sírias perto de Al Baath e Khan Arnabeh.

A Força da ONU de Observação do Desengajamento(UNDOF) entrou em contato imediatamente com as forças israelenses e sírias para acalmar a situação e afirmaram que atualmente a situação é de “tranquilidade”, acrescentou o comunicado.

UNDOF foi estabelecida pelo Conselho de Segurança para monitorar o cessar-fogo entre Síria e Israel após a guerra de 1973. Desde então, a força permanece na área para manter o cessar-fogo e supervisionar a implementação do acordo de desengajamento.