Chefe da ONU mostra preocupação com repercussão dos combates na Colômbia nos diálogos de paz

De acordo com os relatos da mídia, as tensões aumentaram nas últimas semanas, como resultado de combates entre os insurgentes e o exército colombiano.

As "viúvas da guerra" fazem uma manifestação pacífica em Bogotá para pedir o fim do conflito. Foto: Flickr/Silvia Andrea Moreno (CC)

As “viúvas da guerra” fazem uma manifestação pacífica em Bogotá para pedir o fim do conflito. Foto: Flickr/Silvia Andrea Moreno (CC)

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou sua preocupação com o recrudescimento da violência na Colômbia, um revés para as recentes tentativas de pôr fim ao conflito de mais de 50 anos no país, disse o porta-voz da ONU nesta quinta-feira (25).

Rebeldes da Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e o governo colombiano mantinham discussões nos últimos 30 meses buscando uma solução ao conflito, que dura mais de meio século e que deixou mais de 250 mil vítimas.

De acordo com os relatos da mídia, as tensões aumentaram nas últimas semanas como resultado de combates entre os insurgentes e o exército colombiano.

O secretário-geral da ONU pediu a todas as partes para debater o fim do conflito em Havana, Cuba, e ao povo colombiano que mantenha a esperança e persista na busca pela paz. Além disso, parabenizou as partes pelo progresso importante alcançado até o momento nas negociações em um “processo que levou o país mais próximo para a paz.”

Ban se mostrou confiante de que as partes conseguirão superar o impasse atual e levar o processo a uma conclusão exitosa.