Chefe da ONU lançará inquérito sobre alegação de abuso sexual infantil na República Centro-Africana

O secretário-geral está profundamente consternado com as alegações de abuso sexual por soldados na República Centro-Africana, bem com a forma como isso foi administrado por várias partes do sistema ONU envolvidas.

Crianças na República Centro-Africana. Foto: IRIN/Hannah McNeish

Crianças na República Centro-Africana. Foto: IRIN/Hannah McNeish

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, anunciou nesta quarta-feira (03) sua intenção de estabelecer um painel de revisão independente para investigar a gestão das Nações Unidas em relação às alegações de abuso sexual envolvendo tropas estrangeiras na República Centro-Africana (RCA).

O comunicado emitido pelo escritório do porta-voz da ONU explicou que a Revisão Independente Externa examinará o tratamento do relatório específico de abuso no país, bem como “uma ampla gama de questões sistêmicas relacionadas ao modo como a ONU respondeu a graves informação desse tipo”.

Nos dias 30 e 31 de maio, o alto comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, relatou que seu Escritório tinha averiguado profundamente as revelações das alegações de abuso sexual infantil, apesar de as tropas envolvidas nos incidentes não estarem operando sob a bandeira das Nações Unidas.

“Como já foi dito no passado, o secretário-geral está profundamente consternado com as alegações de abuso sexual por soldados na República Centro-Africana, bem como as alegações de como isso foi administrado por várias partes do sistema ONU envolvidas”, disse a nota. “A intenção de estabelecer essa revisão obedece as garantias da ONU de não trair as vítimas de abuso sexual, especialmente quando foram cometidos por aqueles que devem protegê-las.”

Nos próximos dias o secretário-geral anunciará quem liderará essa revisão, bem como o mandato do painel.