Chefe da ONU elogia acordo entre Japão e Coreia do Sul sobre escravidão sexual durante a 2ª Guerra

Japão pediu desculpas oficiais pelos esquemas de escravidão sexual envolvendo mulheres coreanas na época. Acordo prevê pagamento de 8,3 milhões de dólares em indenizações para as vítimas e familiares.

"Mulheres de conforto" coreanas em Myitkyina, no Mianmar. Foto: WikiCommons / U.S. Army

“Mulheres de conforto” coreanas em Myitkyina, no Mianmar. Foto: WikiCommons / U.S. Army

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, elogiou o acordo firmado nesta segunda-feira (28) entre a Coreia do Sul e o Japão, que pediu desculpas oficialmente pelos esquemas de escravidão sexual criados ao final da Segunda Guerra, envolvendo mulheres coreanas. A nação japonesa também se comprometeu a pagar indenizações para as vítimas, chamadas “mulheres de conforto”, e seus familiares. O valor total das compensações é de 8,3 milhões de dólares.

Para o chefe da ONU, os países devem construir “uma relação orientada para o futuro e baseada no reconhecimento da história”. Ban Ki-moon elogiou o presidente sul-coreano, Park Geun-hye, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, por sua liderança e visão para melhorar a relação bilateral entre os Estados.