Chefe da ONU diz estar ‘preocupado’ com provocações após último teste de mísseis da Coreia do Norte

Ban Ki-moon fez declaração após relatos de que país teria lançado mísseis guiados de curto alcance no mar neste fim de semana.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Rick Bajornas

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Rick Bajornas

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou preocupação com provocações e tensões na península coreana após relatos de que a Coreia do Norte teria lançado mísseis guiados de curto alcance no mar neste sábado (18).

A mais recente ação vem apesar dos repetidos apelos da comunidade internacional, incluindo de Ban e do Conselho de Segurança das Nações Unidas, para que a Coreia do Norte abstenha-se de qualquer ação que possa agravar as tensões na península.

Segundo relatos da imprensa, novos testes teriam sido realizados também no domingo (19) e nesta segunda-feira (19).

Em fevereiro, a Coreia do Norte realizou seu terceiro teste nuclear, um movimento realizado em violação às sanções do Conselho de Segurança e que atraiu a condenação generalizada, inclusive do secretário-geral.

O teste levou o Conselho de Segurança a reforçar as sanções comerciais e bancárias do país, bem como a viagens por alguns oficiais norte-coreanos. A Coreia do Norte, em seguida, teria dito que estava cancelando o Acordo de Armistício de 1953, que pôs fim à Guerra da Coreia.

O porta-voz de Ban Ki-moon afirmou neste domingo (19) que o secretário-geral continua preocupado com provocações e tensões na península coreana, “sobretudo tendo em conta os riscos de erros de cálculo e a escalada perigosa”.

O secretário-geral está pronto para ajudar a facilitar o processo de paz e o fortalecimento da confiança mútua na península coreana, acrescentou o porta-voz.