Chefe da ONU condena ataques ‘hediondos e covardes’ contra igrejas na Indonésia

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou no domingo (13) a onda de ataques suicidas contra fiéis em três igrejas em Surabaya, na Indonésia, a segunda maior cidade do país.

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten

Secretário-geral da ONU, António Guterres. Foto: ONU/Mark Garten

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou no domingo (13) a onda de ataques suicidas contra fiéis em três igrejas em Surabaya, na Indonésia, a segunda maior cidade do país.

“Ele está chocado com relatos de que crianças foram usadas para participar dos ataques”, disse o porta-voz de Guterres em um comunicado sobre os incidentes, que teriam deixado pelo menos dez mortos e o dobro de feridos.

Reportagens na imprensa sugerem que homens-bomba – incluindo quatro crianças, uma com nove anos de idade – usavam motocicletas e um caminhão no que parecia ser um ataque coordenado às três igrejas. Os ataques ocorreram no domingo, quando os paroquianos estavam indo para os cultos matinais.

Autoridades indonésias frustraram os ataques a outras igrejas, segundo os relatos.

“O secretário-geral expressa suas condolências às famílias das vítimas e deseja uma recuperação rápida dos feridos”, disse a declaração do porta-voz da ONU.

Ele acrescentou que Guterres reitera o apoio das Nações Unidas ao governo e ao povo da Indonésia em seus esforços para combater e prevenir o terrorismo e o extremismo violento, inclusive através da promoção do pluralismo, da moderação e da tolerância.

Em um comunicado divulgado na segunda-feira (14), o Conselho de Segurança condenou “nos termos mais fortes” o que chamou de ataques terroristas “hediondos e covardes” contra igrejas cristãs e uma delegacia de polícia, tanto no domingo quanto na segunda-feira em Surabaya.

Os 15 membros do Conselho expressaram sua mais profunda simpatia e condolências às famílias das vítimas e ao governo da Indonésia.


Comente

comentários