Chefe da ONU afirma que combate ao ebola está no ‘caminho certo’

O Sistema ONU trabalha com vários parceiros internacionais, como a União Europeia, para conter o ebola nos países afetados. Foto: EC/ECHO

O combate ao ebola está no “caminho certo”, declarou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, ao informar que há sinais positivos de que a contaminação do vírus começa a diminuir nos países mais afetados – Libéria, Guiné e Serra Leoa.

“A exaustiva estratégia internacional para atacar o ebola através de enterros seguros, centros de tratamento e mobilização comunitária está dando certo”, confirmou o chefe da ONU em um texto publicado nesta segunda-feira (10) no jornal The Washington Post.

O Sistema ONU tem colaborado em várias facetas de resposta à doença, incluindo o aumento da assistência médica nos países atingidos, o apoio financeiro para minar as consequências socioeconômicas e o monitoramento dos testes da vacina experimental, que poderá ser distribuída na África Ocidental no princípio de janeiro de 2015.

Apesar das boas notícias, Ban lembrou à comunidade internacional que sua participação no combate à propagação do surto é fundamental para a extinção completa da doença e advertiu sobre os riscos de declarar a “missão cumprida cedo demais”.

“Não devemos baixar a guarda. Devemos continuar combatendo o fogo até a última brasa se apagar’, disse o chefe da ONU, lembrando que apesar dos casos terem diminuído em algumas áreas, outros surgiram em diferentes regiões.

Para Ban, a crise se transformou em uma complexa emergência de saúde pública com “dimensões profundas, sociais, econômicas, humanitárias, políticas e de segurança”. Por isso, pediu a todos os parceiros internacionais para responder também às questões adjacentes causadas pela epidemia, principalmente o fortalecimento dos sistemas de saúde regionais.