Chef Rita Lobo diz que famílias precisam rever ‘consumo desenfreado’ de alimentos processados

Criadora do site Panelinha e apresentadora do programa Cozinha Prática, do canal GNT, a chef Rita Lobo defende um retorno ao hábito de cozinhar a própria comida, em vez de recorrer a alimentos processados. Foto: GNT

Em evento da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Brasília, a chef de cozinha Rita Lobo alertou na quarta-feira (17) para o avanço da obesidade, que assim como a fome, é uma forma de má nutrição. Para a apresentadora do programa Cozinha Prática, do canal GNT, a alimentação deve “ser pauta dentro da rotina das famílias, que precisam rever o consumo desenfreado dos alimentos ultraprocessados”.

“O ato de cozinhar uma comida saudável deve ser estimulado. Não como nos tempos das nossas avós. Dá para se alimentar bem e com praticidade”, explicou Lobo durante o encontro, realizado pela FAO para comemorar o Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro). O evento reuniu mais cem pessoas na capital federal, entre representantes do governo e sociedade civil.

Em mensagem de vídeo para o evento, o chefe da FAO, José Graziano da Silva, lembrou que o problema da fome também tem se agravado no planeta. “Pelo terceiro ano seguido, os números da fome no mundo aumentaram. Infelizmente, estamos retornando aos níveis de uma década atrás. Quase 820 milhões de pessoas sofreram fome em 2017″, ressaltou o brasileiro.

Segundo Graziano, essa tendência ascendente da subnutrição está associada aos conflitos armados, aos eventos extremos ligados à mudança do clima e à desaceleração econômica.

Presente no evento, o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, disse que é uma vergonha para a humanidade que ainda exista um número tão grande de pessoas em situação de insegurança alimentar.

“Temos uma agenda de muito trabalho e esforços conjuntos para atingir essa grande meta em 2030”, enfatizou o boliviano, lembrando o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) nº 2, que prevê o fim da desnutrição ao longo dos próximos 12 anos.

O evento também premiou nove crianças do Centro de Ensino Fundamental 01 do Cruzeiro/DF, que participaram do Concurso de Cartazes da FAO para a Campanha Mundial Fome Zero. Elas ganharam um certificado da organização e uma ecobag com brindes.

O Dia Mundial da Alimentação, celebrado em 16 de outubro, marca a fundação da FAO, em 1945. Em seus 73 anos de existência, a agência da ONU sempre lutou para garantir que todos tenham acesso regular a alimentos de alta qualidade. Com mais de 194 Estados-membros, a FAO trabalha em mais de 130 países em todo o mundo para erradicar a fome e má nutrição.