Cerimônia no Itamaraty dedicada à Conferência Rio+20 celebra o Dia das Nações Unidas

Na última segunda-feira 24 de outubro, data em que a ONU comemora 66 anos, foi celebrado em Brasília o Dia das Nações Unidas.

Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas no Brasil, Jorge Chediek, durante o Dia da ONU 2011. Foto: MRE.

Nesta segunda-feira 24 de outubro, data em que a ONU comemora 66 anos, foi celebrado em Brasília o Dia das Nações Unidas

A cerimônia de comemoração do Dia das Nações Unidas 2011 foi dedicada à preparação e às expectativas da Rio+20, a Conferência sobre desenvolvimento sustentável que acontecerá em junho de 2012 no Rio de Janeiro e que se anuncia como um dos mais importantes eventos internacionais do próximo ano.

Após uma introdução do Coordenador Residente do Sistema ONU no Brasil, Jorge Chediek (acesse o vídeo aqui) – que transmitiu a mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, houve as intervenções da Subsecretária-Geral Política I do Itamaraty, Vera Barrouin Machado (acesse o vídeo aqui), do Subsecretário-Geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia do Itamaraty, Luiz Alberto Figueiredo Machado (acesse aqui) – principal negociador brasileiro para a Rio+20 – e do Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Achim Steiner (acesse aqui). O evento foi concluído pela Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira (acesse aqui).

Cerimônia no Itamaraty dedicada à Conferência Rio+20 celebra o Dia das Nações Unidas

Em mensagem enviada nesta quinta-feira (20/10) por Ban Ki-moon a um Painel de Alto Nível sobre Sustentabilidade Global – grupo criado para fornecer um roteiro para a Conferência Rio+20 – o Secretário-Geral lembrou que a Rio+20 se aproxima rapidamente. “Nós precisamos aprender a viver de maneira sustentável para que esta geração e as seguintes aproveitem suas vidas com dignidade e melhores oportunidades”, disse. Para Ban, o mundo enfrenta desafios que fazem com que este trabalho seja ainda mais urgente do que era há um ano. “Os líderes precisam fazer escolhas difíceis. Precisamos suprir as necessidades de hoje, enquanto investimos nas pessoas, no planeta e na promessa do amanhã”.

Assista à mensagem do Secretário-Geral Ban Ki-moon para o Dia:

Rumo à Rio+20, Subsecretário-Geral da ONU vê oportunidades para novo modelo de desenvolvimento

Achim Steiner, Subsecretário-Geral das Nações Unidas, Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e Presidente do Comitê de Alto Nível da ONU sobre Programas (HLCP). Foto: MRE

A atual crise financeira e econômica que surgiu em 2008 pode ser um motor para a transformação do modelo de desenvolvimento global? Esta foi uma das perguntas feitas pelo Subsecretário-Geral das Nações Unidas e Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Achim Steiner, durante seu discurso no Dia das Nações Unidas deste ano. Steiner lembrou que a desregulamentação do setor bancário em vários países no final do século 20 está sendo desafiada por ter sido, “na melhor das hipóteses, imprudente”.

“É talvez o Direito ao Desenvolvimento que deve estar nas mentes de uma nova geração de líderes mundiais em termos de desafios, mas também de oportunidades quando eles se encontrarem na Rio+20”, afirmou Steiner, que lembrou sobre riscos contemporâneos vinculados à poluição e ao desemprego de jovens. Acesse na íntegra clicando aqui ou no vídeo abaixo.

Coordenador Residente da ONU: ‘Temos a esperança de que a Rio+20 represente um novo marco para a humanidade’

Durante a celebração do Dia da ONU 2011, o Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas no Brasil e Representante Residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Jorge Chediek, falou sobre a Rio+20, que o Brasil vai sediar em junho do próximo ano. O evento ocorreu agora há pouco no Itamaraty, em Brasília.

“A preparação da Conferência acontece em um momento complexo, quando, de muitos lados, vem sendo questionada a capacidade das organizações multilaterais de oferecer soluções para os problemas globais: a crise econômica, o aumento do desemprego e da desigualdade, os conflitos armados e a violação de direitos humanos, as mudanças climáticas, entre tantos outros”, afirmou Chediek. Acesse na íntegra clicando aqui ou no vídeo abaixo.

A Conferência Rio+20

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável está sendo organizada em conformidade com a Resolução da Assembleia Geral da ONU 64/236 (A/RES/64/236). A Conferência ocorrerá no Brasil dias 4, 5 e 6 de junho de 2012, marcando o 20º aniversário da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (UNCED), organizada no Rio de Janeiro em 1992, e o 10º aniversário da Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável 2002 (WSSD), em Johanesburgo. Está sendo esperada a participação de mais de uma centena de Chefes de Estado e de Governo, além de representantes da sociedade civil e do setor privado.

A expectativa é que a Conferência resulte em um documento abrangente e com foco político. O objetivo da Rio+20 é garantir um compromisso renovado da comunidade internacional para o desenvolvimento sustentável, avaliar o progresso alcançado nos últimos dez anos, identificar as lacunas na implementação dos resultados das cúpulas anteriores sobre desenvolvimento sustentável, bem como enfrentar os desafios novos e emergentes.

Mais detalhes e documentos de referência podem ser acessados na página oficial da Rio+20: http://www.uncsd2012.org/rio20/

O Dia das Nações Unidas

As Nações Unidas passaram a existir oficialmente no dia 24 de outubro de 1945, com a ratificação da Carta das Nações Unidas pela maioria dos países fundadores da Organização – entre os quais o Brasil. Nascida em meio à guerra para defender a paz, a ONU trabalha também para promover os direitos humanos, o desenvolvimento e a democracia em nome dos povos do mundo representados pelos 193 Estados-Membros.

Para cumprir sua missão, a ONU vale-se de instâncias de diálogo e mecanismos de cooperação internacional para promover e intermediar a troca de experiências e conhecimento, em permanente processo de aproximação entre culturas.

Nesses 66 anos de existência, o organismo mundial acompanhou o Brasil em seu processo de redemocratização e desenvolvimento, colaborando com a agenda de prioridades econômicas e sociais do País. As atuações do Brasil na ONU e da ONU com o Brasil contribuíram para que o País alcançasse um novo patamar de desenvolvimento, que o coloca na posição de um dos novos líderes da comunidade internacional no século XXI.

Inicialmente realizada de modo vertical – em que países mais avançados destinavam, por meio das agências da ONU, recursos e assistência técnica para alavancar o desenvolvimento de outros países –, a cooperação internacional se faz cada vez mais de modo horizontal, ou seja, entre países em desenvolvimento, como no caso do protagonismo brasileiro na Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH) e nas iniciativas de Cooperação Sul-Sul.

Outros links úteis: