CEPAL reafirma seu compromisso de trabalhar por um desenvolvimento igualitário

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) celebrou nesta quarta-feira (10) seu 70º aniversário com um seminário de alto nível em sua sede de Santiago do Chile no qual reafirmou seu compromisso em trabalhar por um desenvolvimento com igualdade, sustentabilidade ambiental, dignidade e bem-estar para todos os habitantes da região.

“Chegou a hora de crescer para igualar e igualar para crescer. Devemos romper com a cultura dos privilégios, que se manifesta na evasão e elisão fiscal, assim como nos fluxos ilícitos de capitais. A igualdade fortalece a democracia e ajuda a provisão de bens públicos”, disse a máxima autoridade da instituição, Alícia Bárcena.

Vista aérea de favela no Rio de Janeiro. Foto EBC/Marcelo Horn

Vista aérea de favela no Rio de Janeiro. Foto EBC/Marcelo Horn

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) celebrou nesta quarta-feira (10) seu 70º aniversário com um seminário de alto nível em sua sede de Santiago do Chile no qual reafirmou seu compromisso em trabalhar por um desenvolvimento com igualdade, sustentabilidade ambiental, dignidade e bem-estar para todos os habitantes da região.

O evento, que iniciou as atividades de comemoração dos 70 anos da Comissão, que serão completados em 2018, reuniu quatro ex-secretários-executivos do organismo com a atual secretária-executiva, Alicia Bárcena, que refletiram em uma mesa redonda sobre a história e as contribuições da instituição para o pensamento latino-americano e caribenho. Como convidada especial, a presidente chilena, Michelle Bachelet, também participou do encontro.

“Este novo aniversário nos oferece a oportunidade de revitalizar nossa missão e reafirmar nosso compromisso com os valores que sustentam nosso trabalho cotidiano. Nos oferece preservar e promover a dignidade e o bem-estar dos habitantes desta vasta e diversa região, e defender uma maior igualdade de direitos e oportunidades para todas e todos”, disse Bárcena durante a reunião.

“Chegou a hora de crescer para igualar e igualar para crescer. Devemos romper com a cultura dos privilégios, que se manifesta na evasão e elisão fiscal, assim como nos fluxos ilícitos de capitais. A igualdade fortalece a democracia e ajuda a provisão de bens públicos”, disse a máxima autoridade da instituição.

Por sua vez, a presidente chilena reconheceu as contribuições da CEPAL, que marcaram a história do pensamento econômico e social da região por todos estes anos. “Suas ideias foram reconhecidas e estudadas nos centros acadêmicos mais destacados do mundo e seus trabalhos deram uma contribuição enorme para a gestão das políticas públicas”, disse.

“A história nos demonstrou a importância, a vigência e a transcendência do pensamento da CEPAL e de como a integração das economias deve ser feita cuidando não apenas da quantidade de sua inserção, como também de sua qualidade”, disse a presidente chilena.

Ela enfatizou também que, diante dos desafios apresentados pelo mundo atual, é necessário mudar a interação entre Estado, mercado e sociedade, com um “grande impulso ambiental para modificar o estilo de desenvolvimento”, tal como proposto pela comissão regional das Nações Unidas em seus últimos trabalhos.

A comemoração dos 70 anos da CEPAL continuará ao longo de 2018 com diferentes eventos a serem realizados tanto em Santiago como nas outras sedes da instituição.


Mais notícias de:

Comente

comentários