Centro Rio+ analisa o papel do Brasil na agenda pós-2015

Listando 12 pontos prioritários, a análise destaca a defesa do Brasil pela priorização da luta contra a desigualdade, principalmente através de estímulos que gerem inclusão.

O Brasil defende que o ODS se concentre na redução da desigualdade e na inclusão de todos neste processo. Foto: Ninja Mídia

O Brasil defende que o ODS se concentre na redução da desigualdade e na inclusão de todos neste processo. Foto: Ninja Mídia

O Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro Rio+)  acaba de publicar uma análise intitulada “Brasil e a agenda pós-215 dos objetivos de desenvolvimento sustentável: o que ele vem defendendo até o momento”. O documento ressalta o papel relevante do país nas negociações sobre as novas metas que substituirão os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), a partir de 2016.

A análise apresenta os princípios-chave que definem a posição do país nas negociações intergovernamentais, determinados pelo Grupo de Trabalho Interministerial do governo brasileiro, estabelecido pelo Ministério de Relações Exteriores.

Listando 12 pontos prioritários, a análise destaca, entre outros, a luta contra a desigualdade, principalmente através de estímulos que gerem inclusão, a necessidade de apropriação nacional dos planos estratégicos de execução e a implementação de mecanismos adequados para mensurar os ganhos obtidos.

Leia o documento na íntegra aqui.