Centro de Excelência da ONU promove ligação entre agricultura e proteção social na África

O Centro de Excelência contra a Fome da ONU e representantes de diversos países discutiram marcos de políticas públicas que ligam agricultura à proteção social, exemplos de iniciativas que estão obtendo bons resultados e desafios e lacunas que precisam ser superados.

Agricultora em Burkina Faso que consegue, com a venda dos seus produtos, pagar pelos estudos dos seus filhos. Foto: Flickr/ P. Casier (CGIAR) (Creative Commons)

Agricultora em Burkina Faso que consegue, com a venda dos seus produtos, pagar pelos estudos dos seus filhos. Foto: Flickr/ P. Casier (CGIAR) (Creative Commons)

A Cidade do Cabo, na África do sul, sediou o evento “Fortalecendo a coerência entre agricultura e proteção social: seminário de consulta regional” realizado em novembro. Os participantes de diversos países discutiram marcos de políticas públicas nos níveis regional e nacional que ligam agricultura à proteção social, exemplos de iniciativas que estão obtendo bons resultados e desafios e lacunas que precisam ser superados.

Representantes de Zâmbia, Malaui, Gana, Mali, Senegal, África do Sul, Lesoto, Quênia, Angola, Zimbábue e Burkina Faso estiveram presentes, assim como o Centro de Excelência contra a Fome da ONU com sede no Brasil, que foi representado pela consultora Nadia Goodman.

As discussões destacaram evidências de que há benefícios mútuos na vinculação entre proteção social e agricultura e políticas públicas regionais e nacionais que colocam a proteção social e a agricultura como oportunidades centrais para o desenvolvimento.

O evento foi organizado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), com apoio do Fundo da ONU para a Infância (UNICEF), em colaboração com o instituto Africano para a Saúde e o Desenvolvimento, a Plataforma Africana para Proteção Social, a União Africana, a Nova Parceria para o Desenvolvimento Africano (NEPAD), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e o Banco Mundial