Centro de Excelência da ONU: Em Brasília, delegação do Camboja conhece programas de combate à fome

A delegação visitou uma escola pública em Sobradinho. No cardápio do dia: arroz, feijão, frango, cenoura, tabule, suco de tangerina e maçã, de sobremesa. foto: PMA/Carolina Montenegro

“Ficamos muito impressionados com o compromisso do governo brasileiro com as políticas de combate à fome e alimentação escolar”, afirmou o diretor do Departamento de Educação Primária do governo do Camboja, Chum Sophal, durante o encerramento da visita de sua delegação ao Brasil.

Com apoio do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos, a delegação do Camboja veio ao Brasil, de 3 a 7 de agosto, para conhecer melhor os programas brasileiros de combate à fome e alimentação escolar. Para Sophal, a coordenação intra-setorial e a alimentação escolar garantida por lei no Brasil foram fatores que se destacaram.

Na quarta-feira (5), a delegação fez uma visita de campo nos arredores de Brasília. Em Rio Preto, eles conheceram a plantação do agricultor familiar Francisco Sousa, que desde o ano passado tornou-se associado de uma cooperativa e começou a distribuir sua produção para 23 escolas das regiões de São Sebastião e Paranoá.

Antes, ele vendia para o CEASA, mas tinha poucas garantias. “A gente levava 50 caixas e voltava com 25. As pessoas davam cheques sem fundo. Agora é muito melhor, vendo quase toda minha produção para o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar)”, disse Sousa para a delegação do Camboja.

Após a visita, a delegação do Camboja almoçou no Restaurante Comunitário de Sobradinho II, que serve refeições diárias ao preço de um real para a população carente da região. Os membros da missão também visitaram uma escola pública. No Centro Educacional Infantil (CEI) 01 de Sobradinho, a delegação foi acolhida com dança e brincadeira pelas crianças do turno da tarde.

Acompanhe outras informações em facebook.com/WFPCEAHBrazil