Centro de Excelência da ONU e Sesi assinam acordo de cooperação contra a fome

Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA) e o Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi) estabeleceram na semana passada um protocolo de intenções para apoiar ações de combate à fome em âmbito internacional.

O Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA) e o Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi) estabeleceram na semana passada um protocolo de intenções para apoiar ações de combate à fome em âmbito internacional. O protocolo serve para potencializar ações do Programa Cozinha Brasil, do Sesi, que poderão ser implementadas em diversos países através do intermédio do Centro de Excelência.

O protocolo foi assinado no 15º Fórum Global de Nutrição Infantil, encontro internacional que reuniu 240 delegados de 42 países, incluindo 22 ministros de estado, que ocorreu em maio na Bahia.

O Programa Cozinha Brasil foi criado pelo Conselho Nacional do Sesi a partir de estudos que revelavam baixa qualidade nutricional da alimentação dos trabalhadores da indústria e a necessidade de uma iniciativa nacional de educação alimentar.

O objetivo principal do programa é ensinar as pessoas a aproveitar os alimentos em sua integralidade, utilizando talos, cascas, folhas e sementes, por meio de cursos oferecidos a comunidades e a profissionais do ramo da alimentação, além de combater o desperdício de alimentos.

O Cozinha Brasil oferece cursos de educação alimentar abertos para a população em geral e direcionados para profissionais do setor de alimentos, inclusive cozinheiros, merendeiras e nutricionistas, para reduzir desperdícios e melhorar a qualidade das refeições.

O presidente do Conselho Nacional do Sesi, Jair Meneguelli, lembrou que “o Brasil é um exemplo na redução da miséria e da fome e a consequente redução do percentual de subnutridos. Para isso se tornar realidade, consideramos que a aliança entre o setor privado e governo é estratégica para a execução exitosa de políticas públicas de segurança alimentar”.

Já o diretor do Centro de Excelência contra a Fome do PMA, Daniel Balaban, comentou que “cada vez que o país investe em programas sociais e de sustentabilidade, está tirando crianças das ruas e colocando-as nas escolas, onde elas têm uma alimentação saudável e terão mais capacidade de aprender”, afirmou.

Ele destacou, ainda, que o Cozinha Brasil tem grande potencial para o desenvolvimento socioeconômico das nações.

O programa já está em fase de implantação no Uruguai e em Moçambique. Com o protocolo, Sesi e o Centro de Excelência esperam que se facilite a troca e exportação de tecnologias sociais para países em desenvolvimento, especialmente aqueles nos quais o Centro atua.

O PMA é a maior agência humanitária ao combate a fome do mundo. A cada ano o PMA alimenta, em média, mais de 90 milhões de pessoas, em mais de 70 países.

O Centro de Excelência contra a Fome, baseado em Brasília, é uma parceria do PMA com o Governo Brasileiro que busca responder a demandas de diferentes nações por apoio ao fortalecimento de suas capacidades para estabelecer políticas sustentáveis de alimentação escolar, assim como outros programas de combate à fome, e para partilhar conhecimento global nesses campos.

Para mais informações entre em contato:
PMA: Gustavo Salomon, Brasilia, 61 2193 8508, gustavo.salomon@wfp.org
Sesi – Conselho Nacional: Ynaiana Leite, Brasília, 61 3217 0745. ynaiana.leite@sesi.org.br