Centro de Excelência contra Fome apoia Burundi em programa de alimentação escolar

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, realizou missão no Burundi para fornecer assistência técnica ao país no desenvolvimento de uma política nacional de alimentação escolar vinculada à agricultura local.

Alimentação escolar foi definida como um super-recurso por estudo do Centro de Excelência contra a Fome. Foto: PMA

Alimentação escolar foi definida como um super-recurso por estudo do Centro de Excelência contra a Fome. Foto: PMA

O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, realizou este mês uma missão no Burundi para fornecer assistência técnica ao país no desenvolvimento de uma política nacional de alimentação escolar vinculada à agricultura local. A missão ocorreu em conjunto com o escritório local do PMA.

O apoio foi solicitado ao Centro pelo Ministério da Educação do Burundi. Uma equipe de especialistas realizou uma missão de avaliação de 4 a 12 de julho, reunindo-se com atores-chave e coletando impressões que devem ser incluídas no futuro documento do programa.

O Centro de Excelência vai apoiar o governo no processo de formulação do programa de alimentação escolar. Durante a missão, que durou duas semanas, a equipe teve reuniões produtivas com equipes técnicas dos ministérios da Educação, Saúde, Proteção Social e Agricultura, além dos gestores e equipe do escritório de país do PMA, ONGs locais e outras agências internacionais no país.

O Centro de Excelência também participou de uma visita de campo à província rural de Bujumbura para ter uma visão abrangente dos departamentos descentralizados do governo e suas instituições. As informações coletadas durante a visita de campo serão fundamentais para o processo de desenho da política de alimentação escolar e, mais tarde, para a implementação do programa.

Uma reunião de alto nível foi realizada com os ministros da Educação, Janvière Ndirahisha, e da Agricultura, Déo-Guide Rurema. Ambos renovaram seu compromisso com o desenvolvimento conjunto, a adoção e a implementação da futura política nacional de alimentação escolar.

A ministra da Educação reafirmou seu compromisso com a erradicação da evasão escolar no país e reconheceu a contribuição de um programa nacional de alimentação escolar para alcançar esse objetivo.

O ministro da Agricultura reiterou a necessidade de um programa sustentável, para que os agricultores familiares considerem a alimentação escolar como um mercado de longo prazo para seus produtos e uma fonte estável de renda.


Mais notícias de:

Comente

comentários