Centro de Excelência contra a Fome apoia política de alimentação escolar do Burundi

O ministro da Agricultura do Burundi, Rurema Déo-Guide, visitou na semana passada (22) o Centro de Excelência contra a Fome — organismo que é fruto de uma parceria entre o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas e o governo brasileiro — em Brasília (DF) para discutir a política de alimentação escolar do país.

A política está sendo elaborada pelo governo do Burundi com apoio técnico do Centro e do escritório de país do PMA. De acordo com o ministro, o governo do Burundi está pronto para fortalecer a produção local de alimentos com o objetivo de garantir o abastecimento da alimentação escolar.

Representantes do governo de Burundi (esquerda) visitaram o Centro de Excelência contra a Fome em Brasília (DF) para discutir a política de alimentação escolar do país. Foto: PMA/Isadora Ferreira

Representantes do governo de Burundi (esquerda) visitaram o Centro de Excelência contra a Fome em Brasília (DF) para discutir a política de alimentação escolar do país. Foto: PMA/Isadora Ferreira

O ministro da Agricultura do Burundi, Rurema Déo-Guide, visitou na semana passada (22) o Centro de Excelência contra a Fome — organismo que é fruto de uma parceria entre o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas e o governo brasileiro — em Brasília (DF) para discutir a política de alimentação escolar do país.

A política está sendo elaborada pelo governo do Burundi com apoio técnico do Centro e do escritório de país do PMA. De acordo com o ministro, o governo do Burundi está pronto para fortalecer a produção local de alimentos com o objetivo de garantir o abastecimento da alimentação escolar.

Em julho, uma equipe de especialistas do Centro fez uma missão de avaliação ao Burundi para se reunir com vários atores e coletar considerações a respeito da alimentação escolar vinculada à agricultura local.

Com liderança do Ministério da Educação do país, o governo está preparando uma política multissetorial, e a integração do Ministério da Agricultura é essencial para assegurar o vínculo entre alimentação escolar e agricultura familiar, de acordo com o Centro de Excelência contra a Fome.

Na reunião em Brasília, o Centro compartilhou com Déo-Guide a versão mais atual da política. Ele reiterou seu apoio à iniciativa e afirmou que o ministério vai contribuir para sua elaboração e implementação, e que está pronto para realizar ações de extensão rural para aprimorar a qualidade e a quantidade da produção agrícola local. O apoio aos agricultores familiares é essencial para garantir a sustentabilidade da iniciativa de alimentação escolar.

O rascunho da política está sendo revisado pelo governo do Burundi. No primeiro trimestre de 2018, o governo, junto com o Centro de Excelência e o escritório de país do PMA, realizará uma oficina para refinar a iniciativa antes de enviá-la para a aprovação dos ministérios envolvidos.